Categoria: Saúde e Bem-Estar

Capa de 'Proteína causa problema renal em cães e gatos?'

Proteína causa problema renal em cães e gatos?

Existe uma crença amplamente divulgada e controversa de que dietas ricas em proteínas podem causar danos renais. Essa ideia sempre foi presente em relação a seres-humanos, mas nas últimas décadas se estendeu aos cães e gatos. Mesmo esses animais sendo carnívoros, muita gente associa proteína com problemas nos rins, provavelmente por causa das dietas específicas para doentes renais terem mudanças significativas desse nutriente. Sabemos que a proteína é fundamental na dieta desses animais, e que os nutrientes devem estar equilibrados para manutenção da saúde e prevenção de doenças. Vamos explicar qual é a importância da proteína, a relação dela com os rins e se, afinal, proteína pode causar problemas renais.

A importância da proteína

A proteína é um nutriente fundamental para todos animais. Existem diferenças grandes entre cada espécie em relação aos requerimentos e a metabolização das proteínas, mas todos precisam ingerir os aminoácidos presentes nas proteínas de alguma maneira. São os aminoácidos em cadeia que formam as proteínas, e cada um tem sua função no organismo.

As funções das proteínas compreendem a construção de músculos, pelos, pele, unhas, tendões, ligamentos e cartilagens, além de outros tecidos. A proteína também desempenha um papel fundamental na produção de hormônios e enzimas que ajudam a regular diariamente as funções básicas. O transporte de substâncias pela corrente sanguínea, bem como a produção de anticorpos e a ativação de vários mecanismos do metabolismo dependem completamente das proteínas, tanto as vindas da dieta como as produzidas pelo próprio organismo. Sim, os animais são capazes de produzir proteína biologicamente, mas para isso necessitam da dieta equilibrada nesse e em outros nutrientes.

Cães e gatos, por serem carnívoros, necessitam de uma quantidade maior de proteína ingerida quando comparados aos animais onívoros (como seres humanos). Essa proteína deve vir em maior parte de alimentos de origem animal, devido a uma série de características metabólicas, anatômicas e ao comportamento alimentar que cães e gatos apresentam.

Quais são os problemas renais mais comuns

Antes de explicar a relação da proteína da dieta com os rins, vamos falar qual é a função dos rins e quais são os principais problemas renais.

Função dos rins

Basicamente, a função é filtrar o sangue, eliminando impurezas e resíduos que o corpo produz normalmente, pela urina. Mas, vai muito além disso, já que os rins fabricam hormônios, regulam a pressão arterial e a quantidade de líquidos corporais, controlam os minerais no organismo, entre outras coisas. As doenças renais só começam a dar sintomas quando mais da metade da capacidade dos rins está comprometida.

- Insuficiência renal aguda

Quando ocorre uma perda rápida de função dos rins, por uma causa não relacionada a idade ou doença crônica, chamamos de insuficiência renal aguda. É um problema grave que se não corrigido a tempo pode levar a morte. As causas podem ser diversas, entre elas: uso de drogas tóxicas aos rins, infecções bacterianas, hemorragias ou problemas circulatórios, doenças infecciosas como leptospirose e erliquiose, traumas, desidratação severa, picadas de animais peçonhentos e pedras que bloqueiam o fluxo de urina.

Os sintomas surgem repentinamente, sendo vômitos, diarreia, fraqueza, forte falta de apetite, hálito cetônico (diferente do causado por tártaro dentário) e até convulsões.

- Insuficiência renal crônica

Bem mais comum que a aguda, a insuficiência renal crônica é aquela onde a doença vai sempre progredindo lentamente, sem cura. Afeta principalmente animais idosos, sendo bem prevalente em gatos. Ocorre quando a lesão renal está presente por pelo menos três meses, ou quando há redução importante na capacidade de filtração dos rins. As causas são em parte desconhecidas, já que animais saudáveis podem apresentar esse problema em alguma fase da vida. Porém, existem fatores predisponentes, como obesidade, diabetes, pressão arterial elevada, insuficiência renal aguda prévia, e outras doenças sistêmicas que afetam os rins. Alguns animais também têm anomalias congênitas nesses órgãos.

Os sintomas demoram a aparecer e começam brandos. Emagrecimento progressivo, perda de massa muscular, redução no apetite, mau hálito, excesso de produção de urina, excesso de sede, vômitos intermitentes e diarreias são alguns dos sintomas.

Embora a doença renal crônica não tenha cura, as mudanças na dieta e o tratamento veterinário constante contribuem para a melhora na qualidade de vida do animal, que poderá conviver anos com a doença de uma forma menos traumática, inclusive aumentando as chances de uma vida mais longa.

Proteína causa problema renal?

Não, proteína alimentar não é considerada uma causa de doença renal. Segundo a ciência, não é provável uma ligação causal entre o suprimento de proteínas e problemas renais, pois não existem evidências de que a alta ingestão de proteínas seja um fator de risco para insuficiência renal em cães e gatos.    

A relação da proteína com o problema renal

A confusão que muita gente faz com proteína e problema nos rins tem a ver com as mudanças na dieta que pessoas e pets com doença renal devem fazer. A metabolização da proteína gera resíduos (como a uréia, por exemplo) que são eliminados da corrente sanguínea pela urina sem dificuldades por rins saudáveis. No caso de problemas que causam redução de capacidade de filtração dos rins, esses resíduos não são eliminados suficientemente, ficando circulantes e acumulando-se no corpo, o que causa danos ao organismo, piorando a qualidade de vida do paciente. Portanto, o animal saudável tem a capacidade de eliminar todos esses resíduos sem dificuldades, pois é da natureza dos carnívoros lidar com grandes quantidades de proteína.

Fósforo

Animais com a função renal normal também não tem problemas com o fósforo, porém quando há  insuficiência dos rins, é necessário reduzir a quantidade desse nutriente na dieta. A menor capacidade de filtração renal vai levar a um excesso desse mineral no organismo gerando uma série de problemas em cadeia, piorando o quadro como um todo. A mudança na dieta passa pela escolha correta de matérias primas ou fontes de proteína animal com menos quantidade de fósforo.

Segundo o IRIS - International Renal Interest Society (Sociedade Internacional de Interesse Renal) - a referência em doença renal em cães e gatos no mundo - a doença renal crônica em cães e gatos - pode ser dividida em quatro estágios. A recomendação da restrição proteica se inicia entre o segundo e terceiro estágio. Ou seja, mesmo animais que já tenham a doença diagnosticada por exames, mas apresentam poucos ou nenhum sintoma (estágio 1), não há recomendação de mudança na dieta.

A importância das dietas coadjuvantes

Conforme explicado, é fundamental modificar a dieta do paciente renal. Os principais objetivos no suporte nutricional são garantir a ingestão adequada de energia e demais nutrientes, e minimizar os sintomas e consequências da doença. As mudanças geralmente incluem:

- Modificação da quantidade de proteína total

- Utilização somente de proteínas de alta digestibilidade e com todos os aminoácidos essenciais

- Redução da quantidade de fósforo, mineral que se acumula no organismo do insuficiente renal.

-  Alto aporte de energia, para impedir a utilização de proteína muscular como fonte energética, mantendo o peso ideal.

O mercado de nutrição animal já oferece dietas prontas, chamadas de alimentos coadjuvantes, pois é muito trabalhoso, oneroso e complexo formular uma dieta caseira para um animal com problemas renais. São produtos especialmente desenvolvidos para auxiliar na prevenção e tratamento de problemas de saúde, devendo ser usados sempre em associação com a terapia veterinária, sendo prescritas pelo profissional. Existem dietas coadjuvantes para diferentes doenças, como obesidade, problemas gastrointestinais, insuficiência cardíaca, cálculos (pedras) na bexiga e problemas urinários, alergias alimentares, entre outros.  A Farmina oferece um portfólio completo de alimentos específicos para esses problemas de saúde. Para insuficiência renal está disponível a Vet Life Natural Renal.

Vet Life Natural Renal

É um alimento coadjuvante seco indicado para suporte da função renal em casos de doença renal crônica ou aguda, ou em casos de insuficiência cardíaca congestiva, em fórmulas para cães e para gatos. Vet Life Natural é uma dieta com níveis controlados de proteína de alto valor biológico, baixos teores de fósforo, com  L-carnitina, prebióticos, ácidos graxos poli-insaturados ômega 3 EPA e DHA e complexo de antioxidantes.

Ômega 3 – Altas concentrações de EPA e DHA, ácidos graxos com comprovada ação protetora dos rins, com ação anti-inflamatória e antioxidante.

L-carnitina - é responsável por facilitar o transporte de ácidos graxos para as células, auxiliando a produção de energia. Estudos mostram que dietas com concentrações aumentadas de aminoácidos essenciais e adição de L-carnitina podem ajudar os animais com doença renal a manter o peso corporal e a massa muscular.

MOS e FOS – são os 2 principais prebióticos que auxiliam no controle de problemas intestinais comuns no paciente. O MOS e o FOS também contribuem para diminuir a concentração de substâncias tóxicas no sangue.

Vitamina E e betacaroteno – antioxidantes potentes que ajudam a reduzir os danos celulares causados por doenças crônicas.

Suporte nutricional        

Para tutores que têm dúvidas em relação a nutrição e alimentação do seu pet, a Farmina oferece um Suporte Nutricional. Como cada animal é único, a equipe de especialistas Farmina fica à disposição para esclarecer dúvidas de cada caso. Tenha acesso a esse Suporte clicando aqui.

Fontes consultadas

CARPENTER, K. J. Contribution of the Dog to the Science of Nutrition. The Journal of Nutrition, v.121, n.11, 1991.

DEVRIES, M.C., et al. Changes in Kidney Function Do Not Differ between Healthy Adults Consuming Higher- Compared with Lower- or Normal-Protein Diets: A Systematic Review and Meta-Analysis. The Journal of Nutrition, v. 148, n.11, 2018.

FASCETTI, A.J. Nutritional management and disease prevention in healthy dogs and cats. Revista Brasileira de Zootecnia., v.39, p.42-51, 2010.

IRIS Treatment Recommendations for CKD, 2019. Disponível em: http://www.iris-kidney.com/guidelines/recommendations.html>

MARTIN, W.F, ARMSTRONG, L.E, RODRIGUEZ, N.R. Dietary protein intake and renal function. Nutr Metab (Lond). v.2, n.25., 2005.

ROSS, S.J., et al.,. Clinical evaluation of dietary modification for treatment of spontaneous chronic kidney disease in cats. J Am Vet Med Assoc; v.229, n.6, 2006.

YU, S.; PAETAU-ROBINSON, I.,. Dietary Supplements of Vitamins E and C and β-Carotene Reduce Oxidative Stress in Cats with Renal Insufficiency. Veterinary Research Communications, v.30, n.4, p. 403–413, 2006.