Categoria: Dicas

Capa de 'Viagem animal: transporte com segurança'

Viagem animal: transporte com segurança

Quando se trata de transportar animais de estimação em viagens, surgem muitas dúvidas em relação aos procedimentos que devem ser adotados. Para evitar contratempos e aproveitar o momento ao máximo, é bom estar por dentro de todas as exigências.

Documentos

Os documentos exigidos para transporte de animais são padrões, tanto para viagens aéreas, quanto para as terrestres em território nacional:

• Certificado de vacinação antirrábica aplicada há mais de 30 dias e menos de um ano, que contenha o nome do laboratório produtor, tipo da vacina e número da ampola utilizada;

• Atestado de saúde emitido por veterinário com validade de dez dias.

Além desses documentos,para viagens internacionaisé imprescindível a apresentação do Certificado Zoosanitário Internacional (CZI), emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura, nos aeroportos internacionais.

Avião

Para o transporte de animais em viagens aéreas, é necessário verificar as normas dos países de destino e das companhias. A principal exigência das empresas de aviação é que eles sejam acomodados em um kennel (contêiner), que pode ser adquirido em pet shops, com espaço suficiente para ficar de pé e dar uma volta em 360º, com material firme à prova de fuga e vazamentos.

O passageiro deve realizar uma reserva, com no mínimo 48 horas de antecedência, diretamente na empresa escolhida para levar o bichinho na cabine. No caso de cães guias, acompanhando deficientes visuais, não é necessário esse procedimento.

Animais com menos de três meses e fêmeas em período de gestação não recebem liberação para viajar.

Carro

O transporte de cães e gatos no carro deve ser feito no colo de um passageiro, preferencialmente no banco traseiro ou na cadeirinha, sem que estejam com a cabeça para fora do veículo, essa atitude pode ocasionar uma infração de acordo com a Polícia Militar.

A cadeirinha especial ou assento especial deve ser fixado com o cinto de segurança do banco traseiro. Já os equipamentos como a caixa de transporte (de plástico ou fibra) devem ser acomodadas sobre o banco traseiro ou no porta-malas do veículo, sempre presas com o cinto de segurança para não se deslocarem em freadas ou nas curvas.

Foto: Comunicação Livre

Ônibus

O transporte de animais em ônibus varia de acordo com a empresa escolhida. Geralmente, são aceitos apenas cães e gatos de pequeno porte que estejam com a documentação em dia.

Navio

As companhias não permitem que passageiros realizem o transporte de animais de qualquer espécie ou tamanho. As exceções são para deficientes visuais acompanhados de cão guia.

Ilustração: Ricardo e Vaz

Trem

Nesse caso, as condições para o transporte de animais são especificas para cada companhia de trem e a legislação vigente de cada país.

Prepare o seu pet

• É necessário que ele se acostume aos poucos com o kennel em que será transportado, durante pelo menos cinco dias antes do embarque;

• O uso de calmantes deve ser evitado. É comum a temperatura do animal diminuir durante a viajem e pode demorar mais tempo para que ele consiga se adaptar ao novo ambiente;

• Até seis horas antes da partida, a ingestão de líquidos e comidas não é aconselhável.

Fique atento ao nosso blog e saiba mais sobre o mundo do seu pet!

Você pode ainda compartilhar experiências, enviar sugestões e tirar dúvidas nos comentários. Participe!