Categoria: Cães

Capa de 'Raças de cães - qual escolher?'

Raças de cães - qual escolher?

Ao buscar a aquisição de um cão, muitos pensam: afinal qual raça escolher? Qual raça se adequa melhor ao meu estilo de vida? Será que ele vai viver bem na minha casa e com a minha família? Essas dúvidas são inerentes do processo de decisão ao adquirirmos um animal de estimação, e se justificam pelo fato da grande responsabilidade de criarmos um cão por anos. Para ajudar você nessa escolha preparamos algumas dicas. Depois de escolher é só aproveitar a companhia do seu melhor amigo!

As raças mais comuns e suas características

Ao falar aqui sobre as raças de cães, não falamos somente do aspecto físico, mas também do temperamento. Na maioria das vezes, as características típicas da raça são predominantes, porém há exceções. Existem raças mais dóceis, outras mais ariscas, algumas mais domésticas que vivem muito bem dentro de casa, assim como temos cães que exigem muito espaço e contato direto com a natureza.  O ideal é analisar previamente e depois respeitar as características de cada raça durante a criação. Veja abaixo um pouco sobre as raças mais populares atualmente

Border Collie: sendo considerada a raça mais inteligente de todas, é comum vê-la em comerciais ou filmes. São simpáticos e bem alertas, mas precisam de espaço e longos passeios diários. Aprendem comandos muito facilmente e são cães “trabalhadores”. Essa raça foi desenvolvida em ambientes externos, em grandes fazendas, ajudando no pastoreio e na lida com animais de produção.  Adoram ficar com a família, são protetores e leais. Como cuidado, seu pelo precisa ser escovado com frequência.

Bulldog Francês: baixinho, fortinho e alegre. Essa raça tem ganhado o coração de muitos nos últimos tempos! Apesar da cara de bravo, raramente apresenta alguma agressividade, convivendo muito bem com crianças. Ama o seu dono e um bom sofá, mas também gosta da vida ao ar livre. Eles sempre buscam agradar, apesar de serem teimosos. O dono deve ser firme e paciente para treiná-lo.  Um detalhe importante é que eles têm o focinho curto, o que dificulta a respiração e a regulação da temperatura corporal; portanto são muito sensíveis a altas temperaturas, e não devem fazer exercícios vigorosos ou muito longos.  Quase todos chiam e roncam bastante!

Golden Retriever: parecem Labradores com o pelo longo, possuem temperamento calmo e são muito dóceis. Esse cão ama brincar, convive muito bem com outros animais, crianças e idosos. Apesar do tamanho se adaptam bem a apartamentos, mas necessitam de passeios diários. Muito devotos à família e naturalmente protetores, são companhia constante.  Amam brincadeiras em que tenham que buscar algo, precisam de exercícios para evitar o sobrepeso, e escovação de 2 a 3 vezes por semana para manter os pelos bonitos e saudáveis.

Poodle: essa raça pode ser de vários tamanhos, mas o que mais conhecemos é aquele cãozinho pequeno, que vive bem em ambientes internos. São indicados para idosos e pessoas com menor disponibilidade de passeios e exercícios intensos. São muito companheiros e com grande inteligência, por vezes demonstram ciúmes do dono.  Exigem cuidados com a pelagem, com tosa e banhos regulares. Precisam de brincadeiras e bastante atenção, assim evita-se problemas de ansiedade e excesso de latidos.

Yorkshire: pequeno, fofo, com muita energia; esse é o Yorkshire. São inteligentes e ótima companhia pra quem vive sozinho.  Normalmente, se dão bem com outros cães e gatos e com crianças, e se acostumados desde filhotes amam receber carinho e ficar no colo.  Também são indicados para idosos e se adaptam bem em lugares pequenos. Não fazem muita sujeira, sendo assim os mais procurados para serem criados em apartamentos.

 

Raças brasileiras

Pouca gente sabe, mas existem raças que foram desenvolvidas aqui no Brasil. Conheça algumas delas:

Fox Paulistinha: também conhecido como Terrier Brasileiro, o Fox Paulistinha é aquela raça amiga que sempre quer estar com os donos. Tem muita energia, e é fácil de cuidar devido ao seu porte pequeno e pelagem curta, que não necessita de nenhum tipo de tosa. É dócil com os donos, porém pode estranhar pessoas desconhecidas.  É um cão muito inteligente, que rapidamente aprende a obedecer a comandos e a fazer truques.

Buldogue Campeiro: um cão forte, robusto, de porte médio, muito ligado aos donos e um ótimo cão de guarda. Era um cão muito utilizado nos campos para controle do gado, então ele precisa de espaço e exercício diário para manter uma boa saúde, sendo assim um ótimo companheiro para corridas, caminhadas e trilhas! Apesar do porte, costuma se dar bem com crianças, sendo um cão sociável; porém perante a estranhos, dá o seu alerta, e late somente quando necessário.

Fila Brasileiro: tipicamente um cão de guarda, esta raça é corajosa e determinada. Com os donos possui muito apego, é tolerante com crianças desde que sejam conhecidas, pois não se dá bem com estranhos. É uma raça que trás como característica principal a proteção daqueles que a criam, e devido ao seu porte grande, o dono tem que mostrar liderança logo cedo, para assim ter um cão obediente.

Como escolher

Na hora da escolha pesquise bastante em relação a raça, fale com criadores e veterinários para conseguir informações valiosas, e se atente aos seguintes pontos:

Pelagem - se precisa de tosa, e a frequência de escovação. Todos os cães soltam pelo, mas algumas raças têm períodos em que a queda fica muito intensa.

Porte - veja o tamanho que ele atingirá quando adulto, e se isso pode ser um empecilho para você.

Temperamento - procure um cão que se adeque à sua casa e aos seus gostos, e tenha em mente que alguns cães são mais difíceis de educar. Existem raças que latem pouco, e se você se incomoda com o barulho elas podem ser uma boa opção. Exemplos: Basenji, Buldogue Francês, Husky Siberiano, São Bernardo e Whippet.

Necessidade de exercícios físicos - todo cão precisa de passeios, mas algumas raças podem aprontar muito dentro de casa se não praticarem exercícios diariamente. Exemplo: Labrador, Bull Terrier, Beagle e Golden Retriever.

Vale ressaltar também que alguns cães podem fugir completamente do padrão da raça, tanto em aparência como em comportamento. Para evitar surpresas, procure sempre criadores devidamente certificados e tire todas as suas dúvidas com um Médico Veterinário. Cães são pets totalmente dependentes dos seus tutores, e precisarão de cuidados durante toda a vida. Zelar pela saúde e bem-estar do pet é dever do proprietário. Portanto, esteja sempre preparado para eventuais problemas que possam se apresentar durante a vida ao lado do seu melhor amigo.