Categoria: Saúde e Bem-Estar

Capa de 'Nutrientes essenciais para uma pele e pelagem saudáveis em gatos'

Nutrientes essenciais para uma pele e pelagem saudáveis em gatos

Os felinos são animais que cuidam muito da sua pelagem. Eles estão sempre preocupados em mantê-la limpa. Isso faz parte do bem-estar deles. Porém, para que os pelos estejam saudáveis, é fundamental que a pele esteja nutrida adequadamente.  A pele possui diversas funções: proteção contra agressões físicas, químicas e microbiológicos (as infecções); percepção de calor, do frio e da dor; regulação de temperatura, entre outras. Já a pelagem complementa essas funções da pele, reforçando ainda mais a proteção, principalmente em relação ao conforto térmico.

Saiba quais são os nutrientes mais importantes para a saúde da pele e da pelagem.
 

Os principais minerais, vitaminas e os antioxidantes

Os minerais

Zinco: O zinco desempenha um papel crítico na regulação de muitos aspectos do metabolismo celular. Processos fisiológicos como crescimento normal do pelo e queratinização (a formação da camada externa mais resistente) da pele necessitam de altas quantidades de zinco, visto que esse mineral participa na síntese de proteínas que formam essas barreiras. Também possui ação cicatrizante. Dietas mal balanceadas, como, por exemplo, uma alimentação muito rica em cereais. Os cereais possuem grandes quantidades de uma substância chamada fitato, que dificulta a absorção de zinco, podendo desencadear problemas gerados pela deficiência deste mineral.

Selênio: Este mineral trabalha em sinergia com a Vitamina E no efeito antioxidante do organismo. O selênio, quando em concentrações ideais, pode melhorar a saúde da pele, com potencial de reduzir a caspa, resultando em uma pelagem mais saudável e visivelmente mais bonita.

Entre os minerais é importante ressaltar que o ideal é que a alimentação contenha minerais orgânicos, também chamados de quelatados, que são mais biodisponíveis para o organismo. Isto significa que eles são mais bem absorvidos por estarem ligados a uma molécula orgânica, já que os minerais são elementos inorgânicos.
 

Vitaminas

Vitamina A: É uma vitamina que participa do crescimento de células que ficam nas camadas mais externas da pele. Essas células são essenciais para a integridade e resistência desse órgão tão importante. A deficiência de vitamina A pode causar problemas de cicatrização, pele seca, seborreia e queda de pelos.

Vitamina E: Esse nutriente, também chamado de tocoferol, tem como principal função proteger as células dos radicais livres - é o chamado efeito antioxidante. Os radicais livres são produzidos pelo próprio organismo, porém quando se apresentam em excesso são prejudiciais à saúde, causando morte precoce das células, o que dificulta a renovação celular. A vitamina E, portanto, atua mais como uma protetora da pele, principalmente no estímulo à cicatrização.  A necessidade de vitamina E está atrelada à ingestão de ácidos graxos essenciais, e dietas desequilibradas nos níveis de gorduras e/ou contendo fontes inadequadas, podem induzir a uma deficiência de vitamina E.

Vitamina B2: Também conhecida como Riboflavina, a vitamina B2 é outro nutriente que ajuda a manter a saúde da pele. Sua deficiência pode causar lesões na pele.

Biotina: A biotina também pertence ao grupo de vitaminas do complexo B e participa ativamente da síntese dos aminoácidos e dos ácidos graxos essenciais para pele e principalmente para a pelagem. A deficiência de biotina causa queda de pelos, coceira e pelos opacos e quebradiços.
 

Ácidos graxos essenciais     

Os ácidos graxos essenciais são um tipo de gordura que o organismo dos felinos necessita, já que não é capaz de produzir essas substâncias naturalmente em quantidades suficientes. Animais carnívoros como os gatos têm grande necessidade de ácidos graxos. Entre eles estão o ômega 3 e o ômega 6, nutrientes fundamentais para a saúde da pele e dos pelos. Essas nutrientes devem estar presentes na dieta de forma equilibrada, com a quantidade correta indicada para cada um.

O ômega 6 é importante porque otimiza a permeabilidade da água na pele, além regular a proliferação da epiderme. Ou seja, é necessário para manter a pele hidratada, flexível e protegida. O ômega 3 desempenha um papel anti-inflamatório, ajudando no combate a doenças alérgicas e infecciosas da pele muito comuns em gatos.
 

Alimentos ricos nesses nutrientes

Agora que você já sabe quais são os principais nutrientes, vamos aprender em quais alimentos eles são encontrados, e principalmente, como você pode oferecer essa nutrição de maneira prática e segura para o seu gato.

A vitamina A pronta para ser absorvida só está presente em alimentos de origem animal, sendo o óleo de peixe e o fígado as principais fontes. Os felinos, por serem carnívoros estritos, não conseguem converter o betacaroteno (presente em muitos alimentos de origem vegetal) em vitamina A. Por isso, eles dependem do nutriente pronto.

A vitamina E está presente em maiores quantidades nos óleos vegetais, mas também pode ser ingerida através de carnes e vísceras. Já a vitamina B2 e a Biotina estão presentes nas carnes, peixes, ovos, leite e fígado. Vegetais como o brócolis têm vitamina B2, e a cenoura dispõe de biotina.

Para os minerais zinco e selênio, praticamente todos os alimentos de origem animal vão oferecer doses suficientes. Entre os vegetais, os dois estão presentes em boas quantidades na quinoa.

Os ácidos graxos ômega 3 e ômega 6 são encontrados tanto nos alimentos vegetais quanto animais. O óleo de peixe é a fonte mais nobre de ômega 3, porém também está presente na linhaça e na quinoa com uma menor biodisponibilidade. A gordura de aves e de porco contém o ômega 6, e os óleos vegetais são ricos nesse ácido graxo.   
 

Como nutrir seu gato de maneira prática e segura

Na natureza, os felinos selvagens consomem todos os nutrientes necessários através das suas presas. Com a domesticação isso não é mais possível. Além de não ser mais um exímio caçador como “antigamente”, o gato doméstico não tem grandes áreas de mata para explorar, com presas suficientes em quantidade e variedade.

Para nutrir um gato com alimentação caseira é necessária uma criteriosa seleção dos ingredientes, seguida de balanceamento dos nutrientes, e o preparo de cada item em separado. Mesmo assim, o tutor correria um grande risco de não conseguir atingir os níveis ideais de cada nutriente, predispondo o animal a graves doenças. Oferecer essas vitaminas e minerais através de suplementos também é arriscado, pois alguns nutrientes em altas doses podem ser tóxicos. No caso dos minerais, um pequeno erro na quantidade pode trazer graves consequências.

Graças aos recentes avanços na nutrição dos carnívoros, é possível oferecer uma alimentação completa e rigorosamente balanceada com níveis exatos de nutrientes que contribuem para a saúde da pele e dos pelos. Procure por alimentos que respeitem a natureza carnívora dos felinos.  Verifique a fonte dos ingredientes que compõem aquela dieta, a quantidade e proporção ideais de macro (proteínas, gordura e carboidratos) e micronutrientes (vitaminas e minerais).  A Farmina utiliza matérias-primas de altíssima qualidade, onde mais de 90% das proteínas presentes no alimento vêm de ingredientes de origem animal, e disponibiliza produtos que contêm níveis ideais de vitaminas, minerais e antioxidantes essenciais para a saúde e beleza da pele e da pelagem dos gatos

Se você tem dúvidas, ou gostaria de mais informações, entre em contato através das nossas redes sociais, ou deixa um comentário abaixo.
 

Referências

CLINE, J.L., ODLE, J., EASTER, R.A. The riboflavin requirement of adult dogs at maintenance is greater than previous estimates. J Nutrition.  v. 126, n.4, p.984-988, 1996.

DE NARDI, A.B. et al. Cicatrização secundária em feridas dermoepidérmicas tratadas com ácidos graxos essenciais, vitaminas a e e, lecitina de soja e iodo polivinilpirrolidona em cães. Archives of Veterinary Science v. 9, n. 1, p. 1-16, 2004.

FRANÇA, J. et al. Fontes suplementares de zinco para gatos adultos. Rev. Bras. Saúde Prod. An., v.9, n.3, p. 449-459, 2008.    

HOBSON, R. Vitamin E and wound healing: an evidence-based review. International Wound Journal. v.13, n.3, p.331-335, 2016.

KIRB, N.A. et al. Skin surface lipids and skin and hair coat condition in dogs fed increased total fat diets containing polyunsaturated fatty acids. J Anim Physiol Anim Nutr v.93, n.4. p.505-511, 2009.

WATSON, T.D.G. Diet and Skin Disease in Dogs and Cats. The Journal of nutrition. v.128, n.12, p. 2783S-2789S, 1998.

YU, S. et al., Primary hair growth in dogs depends on dietary selenium concentrations. J. Anim. Physiol. Anim. Nutr. v.90, n.3-4, p.146-151, 2006.