Categoria: Cães

Capa de 'Nutrição dos cães nas diferentes fases de vida'

Nutrição dos cães nas diferentes fases de vida

Muito tem se falado sobre a alimentação e nutrição dos animais de estimação. Esse assunto está inserido no grande tema saúde, tema cada dia mais em pauta na sociedade. Todo mundo que tem um pet quer mantê-lo saudável, e para isso pensa em como oferecer a melhor alimentação para ele. No artigo a seguir preparamos um resumo das particularidades nutricionais dos cães dividido por fases da vida, para assim te ajudar a oferecer o melhor para ele.

 

Particularidades nutricionais do filhote

O período de crescimento é crítico para o animal. Cães crescem muito rapidamente, e o que irá fornecer energia e nutrientes para que se mantenha um desenvolvimento saudável é a alimentação. O período de filhote varia de acordo com o porte do cão. Animais de pequeno porte são considerados filhotes até os 10 meses de idade. Os cães de porte médio são considerados filhotes até os 12 meses, e os de grande porte até os 18 meses. Vale destacar que nas raças gigantes (por exemplo São Bernardo e Mastim Napolitano) essa fase pode ir até os 24-36 meses. Até por volta da 6ª semana de vida o cãozinho deve receber apenas o leite materno. A partir dessa idade deve-se iniciar a transição para a alimentação sólida. Raças grandes e gigantes devem mamar até a 8ª semana.

As necessidades nutricionais são bem maiores na fase de crescimento. A demanda energética (quantidade necessária de calorias por quilograma de peso do animal) chega a ser de 100% a 150% (2 a 2,5 vezes) em cães de até 6 meses de idade. Para filhotes de 6 a 12 meses de idade, o incremento energético necessário é por volta de 40% a 75% (1,4 a 1,75 vezes) em relação ao animal adulto. Essa variação se dá de acordo com a raça/porte do animal e nível de atividade física.

Cães são animais carnívoros e fonte que mais fornece energia a eles (mas não a única) é a gordura, de preferência a de origem animal. Diferentemente de humanos, cães utilizam a gordura e a proteína da dieta como fonte de energia sem nenhuma dificuldade. Por isso o filhote também requer um maior aporte de proteína que o adulto. De acordo com publicações internacionais de nutrição para cães, é necessário um incremento de 20% a 25% de proteína na dieta para os animais em crescimento. Além desses macronutrientes citados, alguns micronutrientes (vitaminas e minerais) como o cálcio, o ferro e o fósforo também devem estar em maior quantidade.

 

Particularidades nutricionais do adulto   

Os nutrientes essenciais para os adultos são os mesmo que os dos filhotes, com a diferença já citada na quantidade de alguns deles. Mas, isso não quer dizer que agora que o cão cresceu ele pode ter uma dieta de menor qualidade ou sem critério na proporção dos nutrientes. O equilíbrio da dieta, bem como a qualidade da mesma são fundamentais para manter o animal saudável e dentro do seu peso ideal.

Na fase adulta é importante verificar a quantidade de atividade física que o cão desempenha. Podemos classificar os cães por: baixa atividade - menos de 1 hora por dia de exercício físico; moderada atividade - 1h a 3h de exercício por dia; e alta atividade - mais de 3h por dia. Cães que não praticam ou têm baixa atividade física precisam de aproximadamente 10% a 25% menos calorias do que um animal muito ativo. Verifique sempre no rótulo da ração e/ou fale com o seu médico veterinário sobre isso, para assim fornecer a quantidade correta de alimento.

Para cadelas gestantes e lactantes a necessidade de nutrientes também é maior. Nesse momento é importante deixar a alimentação à vontade para a fêmea, que irá ajustar sozinha a quantidade de consumo de acordo com as suas necessidades. A ração específica para filhotes é uma opção interessante para esses casos, por conter maiores quantidades de nutrientes essenciais para essa fase. Você pode também verificar com o Médico Veterinário a quantidade correta e o tipo de alimento mais indicado. Lembre-se que assim como na fase de crescimento, a gestação/lactação também são fases críticas que requerem um alimento de ótima qualidade para manutenção da saúde e bem-estar da cadela e dos filhotes.


Particularidades nutricionais do adulto castrado

A castração traz uma série de benefícios para os cães, como reduzir as chances doenças do sistema reprodutor, evitar crias indesejadas e animais abandonados, diminui o estresse e agressividade, entre outros. A única desvantagem é que a castração pode predispor o cão ao sobrepeso ou obesidade, possivelmente pela diminuição da taxa metabólica, e também pela queda de atividade física que alguns animais apresentam. As fêmeas são mais predispostas a estes problemas após a castração do que os machos.

Para evitar o ganho de peso, as dietas para cães castrados devem ser bem controladas, e se deve evitar oferecer mais alimento que o recomendado. Dietas com mais fibras são interessantes, pois elas diminuem a densidade energética do alimento. Além disso, reduzem também o índice glicêmico, ajudando a aumentar a sensação de saciedade após a refeição. O controle do nível de carboidratos também é importante na prevenção do ganho de peso, pois ele é mais uma fonte de energia. O carboidrato é saudável para cães desde que presente em quantidades baixas a moderadas e na proporção correta em uma dieta equilibrada com proteínas e gorduras.

           

Particularidades nutricionais do idoso     

A expectativa de vida dos cães varia bastante. Os animais de pequeno e médio porte costumam viver de 12 a 16 anos, e os cães de raças grandes e gigantes têm a expectativa de vida menor, de 8 a 12 anos. Podemos dizer então que em média, um cão se torna idoso a partir dos 8 anos de idade no caso dos pequenos e médios, e 5-6 nos grandes.

Durante o processo de envelhecimento há uma perda natural de massa muscular e óssea. Nessa fase então é fundamental manter um aporte preciso de nutrientes ao cão. A fim de reduzir a perda de massa muscular a dieta deve preconizar um nível adequado de energia, assim evita-se que a proteína (dos músculos) seja utilizada como fonte de energia pelo organismo. Alguns animais idosos tendem a ter um apetite mais brando e caprichoso, por isso deve-se manter a proporção ideal de macronutrientes que os animais carnívoros necessitam, agradando aos paladares mais exigentes. Por outro lado, alguns cães podem engordar nesta fase, já que a há uma diminuição de atividade física e do ritmo do metabolismo. Nesses casos, basta ajustar a quantidade de alimento fornecido com a ajuda do médico veterinário e/ou fabricante do alimento. Essa redução do gasto calórico justifica uma dieta com baixos índices de carboidratos e rica em proteínas de alta qualidade, fique atento a isso na hora de escolher a melhor opção. As proteínas de origem animal apresentam altos níveis de digestibilidade e aproveitamento para os cães, facilitando a digestão do alimento e a metabolização dos nutrientes. Vale lembrar que a gordura não pode ser retirada ou reduzida drasticamente em hipótese alguma. A gordura é fonte dos ácidos graxos essenciais, como por exemplo, os do ômega 3 e o ômega 6, que desempenham funções importantíssimas no organismo.

Outro aspecto importante da dieta do cão idoso é a presença de antioxidantes. Os antioxidantes são substâncias que retardam o processo de envelhecimento das células e podem ajudar a manter o cão saudável ao neutralizar os radicais livres. Os radicais livres são produzidos pelo próprio organismo, porém quando se apresentam em excesso são deletérios à saúde, causando morte precoce das células e prejudicando as funções do organismo. Alimentos ricos em antioxidantes são excelentes para animais em processo de envelhecimento.

Existem alimentos balanceados prontos que respeitam a natureza dos cães, utilizando ingredientes nobres, proteínas de alto valor biológico, além de essências botânicas, frutas, fibras e antioxidantes. A Farmina utiliza matérias-primas de altíssima qualidade, onde mais de 90% das proteínas presentes no alimento pronto vêm de ingredientes de origem animal, com moderados níveis de carboidratos e sem a adição de conservantes artificiais. A Farmina valoriza as características natas dos cães, procurando entender os hábitos, comportamentos e necessidades desses animais.