Categoria: Cães

Capa de 'Nutrição de cães atletas'

Nutrição de cães atletas

A prática de exercícios físicos vem crescendo no mundo todo. Muitos tutores aproveitam o momento de atividade para levar seu cão para praticar exercícios também, outros tornam seus cães verdadeiros atletas. Exercícios físicos regulares são ótimos para saúde e bem-estar dos pets, pois evitam doenças, aumentam a expectativa de vida e combatem problemas de comportamento. Porém, no caso de cães atletas, alguns cuidados devem ser tomados, pois a intensidade da atividade física vai extenuar o corpo, requerendo descanso apropriado e nutrição adequada. Saiba mais sobre a dieta desses animais e quais nutrientes são mais importantes para eles, além de conhecer os principais esportes que os cães participam. 

O que é um cão atleta

Quando falamos sobre cães atletas, é comum pensar naqueles que participam de competições oficiais. Porém, não somente esses são atletas. Qualquer cão que pratique atividades físicas intensas com regularidade pode ser considerado. Dando exemplo, podemos citar casos em que o tutor sai para correr diariamente (ou pelo menos três vezes na semana) e leva seu cão para acompanhar todo o percurso. Outra situação é à em que o tutor anda de bicicleta e utiliza uma guia para levar o cão junto. Podemos mencionar também casos de pessoas que moram próximo à praia e levam seus cães para nadar regularmente. Cães, como Pit Bulls ou outras raças de grande aptidão física, são treinados de maneira intensa com escalada, cabo de guerra, saltos, entre outros movimentos.

Além desses exemplos, existem os que praticam um esporte, com competições, rankings e juízes. Muitos são televisionados e têm premiações em dinheiro. Algumas modalidades são amadoras, mas ainda são competitivas.

Principais esportes praticados por cães atletas

Corridas de cachorros

A corrida de cachorros talvez seja um dos esportes mais antigos que envolvem a espécie. A modalidade surgiu por volta do século XVI, na Inglaterra, onde esse tipo de competição ainda é bastante popular. Acredita-se que o esporte foi criado por sócios de um clube esportivo (localizado na cidade de Norfolk) que possuíam alguns cães da raça Greyhound (Galgo Inglês). Essa raça ficou conhecida principalmente pela sua capacidade de atingir altas velocidades e sua habilidade de caçar lebres.

Por conta dessas características, algumas pessoas resolveram criar uma associação para dar início às corridas de cães. A ideia era colocar alguns da raça Greyhound em um circuito para correr atrás de uma lebre e aquele que fizesse o percurso em menor tempo seria o vencedor.  Com a popularidade e evolução do esporte, a associação conhecida por “Altar Club” cresceu e deu espaço para uma competição chamada de “Waterloo Cup”, que hoje é a mais famosa do mundo na modalidade. No Brasil, esse esporte é pouco praticado e dificilmente visto, sendo mais popular no exterior.

Esportes Aquáticos

Quando falamos sobre esportes aquáticos, o primeiro que vem a cabeça sem dúvidas é a natação. Assim como os humanos, os cães também possuem competições de velocidade em uma determinada distância na água. O interessante é que esse tipo de competição pode ser realizada em piscinas, lagos e até no mar, dependendo do grau de dificuldade da prova. Entretanto, existem outras modalidades menos comuns que estão ganhando espaço no mundo canino. Uma delas é o Dock Jumping, que significa “pulo na doca”.

Acredita-se que o nome desse esporte foi dado por ser praticado inicialmente nas docas dos portos, um lugar destinado para o carregamento e descarregamento de cargas navais. Essa modalidade é bastante interessante, pois ela consiste em uma competição focada no salto dos cães. Os tutores participam da prova jogando um brinquedo na água e os jurados analisam a altura que o animal pula, a distância do salto e maneira como ele cai na água para decidirem o campeão.

Além do Dock Jumping, outra atividade que vem ganhando bastante espaço, mas no perfil de cães esportistas amadores é o arremesso de objetos na água para que o pet busque e traga ao seu tutor. Nesse caso, podem ser utilizados brinquedos que flutuam ou que afundam, a fim de diversificar o desafio.

Canicross

O Canicross é um esporte originário da Europa, mais especificamente no Reino Unido. A ideia da modalidade é estimular a prática de atividades físicas dos cães junto com os tutores. Sendo assim, para realizar esse esporte, o tutor deve vestir uma cinta que fique bem presa na sua cintura. Essa cinta possui um gancho para que você prenda uma corda elástica nela. Essa mesma corda será fixada na parte de trás da vestimenta do cão, que também possui um gancho para a fixação. Quando os dois estiverem conectados, ambos começam a correr juntos, sendo que o animal vai na frente puxando.

Você pode praticar o Canicross com mais de um cão ao mesmo tempo, pois a cinta possui mais de uma opção para encaixe. Entretanto, é preciso tomar cuidado para que a prática não seja perigosa para os animais e nem para o tutor. Quase todas as raças podem praticar o esporte, mas algumas são mais indicadas do que outras, principalmente as mais enérgicas e com porte médio a grande (Border Collie, Labrador, Golden, Pastor Belga, etc.).

Agility

É uma das práticas esportivas mais conhecidas no Brasil. O Agility funciona basicamente como o hipismo dos cavalos, mas sem montar no animal, obviamente, e o tutor vai acompanhando ao lado. A prova possui um circuito com diversos obstáculos, e o animal que fizer todo o percurso em menor tempo, sem derrubar nada, é o vencedor. Para que seja feito de maneira adequada, é preciso se dedicar bastante ao adestramento e escolher uma raça que seja habilidosa e veloz. No Brasil, esse esporte é utilizado tanto para recreação (gasto de energia), como para competições importantes. Além de depender totalmente de um bom comportamento do cão, o Agilty atrai muitos praticantes por aumentar a relação de companheirismo entre animal e tutor.

Flyball

O Flyball é um pouco semelhante ao Agility, pois também envolve obstáculos e habilidade. A diferença é que o tutor não acompanha o cão na prova e a forma como a atividade funciona também muda. Esse tipo de competição funciona como uma corrida de revezamento composta por equipes com quatro cães em cada. O objetivo é pegar a bolinha após passar os obstáculos e voltar pelo mesmo caminho. Dessa forma, um cão de cada equipe corre no seu percurso e, após entregar a bolinha no lugar correto, outro cachorro sai disparado para cumprir o mesmo objetivo. Ganha a equipe que fizer tudo no menor tempo.

Pontos fundamentais da dieta do cão atleta

A nutrição é fundamental em qualquer situação, seja um cão atleta, sedentário, jovem ou idoso. A dieta adequada visa suprir as necessidades em questão, corrigir possíveis deficiências e até ajudar o sistema imunológico a trabalhar na proteção do organismo. Cães atletas têm suas particularidades alimentares também, veja três pontos fundamentais para eles:

Calorias

O corpo consome, ou gasta calorias, de duas formas. Uma é em repouso, chamado de gasto calórico basal, que é a energia consumida pelas células para fazer todo o organismo funcionar. Órgãos, respiração, impulsos nervosos, produção de hormônios e enzimas - entre outras inúmeras reações e movimentos que ocorrem dentro do corpo - dependem de energia fornecida através da alimentação, e vão consumir muitas calorias. 

A outra forma de gasto é por meio da movimentação dos músculos para atividades físicas. Desde uma leve caminhada até uma extenuante prova de Agility. Portanto, animais atletas vão consumir mais energia e precisam de uma dieta mais calórica.

Se a alimentação não for capaz de atingir o necessário, o animal vai emagrecer progressivamente, podendo ficar abaixo do peso ideal, colocando a sua vida em risco, ou no mínimo reduzindo muito seu desempenho esportivo. Esse suprimento deve vir preferencialmente das gorduras, e secundariamente dos carboidratos, pois cães são animais carnívoros e têm baixa necessidade de carboidratos na dieta, mesmo em caso de atletas.

Proteínas

Quando ocorre o estímulo muscular através do exercício, é disparada uma mensagem para o corpo produzir um músculo maior e mais forte posteriormente. Para isso, são necessárias mais proteínas, que têm a função de construir a musculatura. Além disso, durante exercícios muito intensos pode ocorrer o chamado catabolismo muscular, quando o corpo degrada suas proteínas para gerar energia. Quando a energia da dieta não é suficiente, esse processo também ocorre. Mas, o catabolismo é apenas uma pequena parte das necessidades globais de proteína, o principal uso é o anabolismo, ou seja, para o desenvolvimento dos músculos.

O aumento da massa muscular associada ao treinamento deve ser suprido pelo aumento de proteína na dieta. Os aminoácidos são usados tanto ​​na formação de novos músculos, quanto na reparação deles e do tecido conjuntivo durante a atividade física. Esses aminoácidos devem ser sempre de alto valor biológico, ou seja, ricos em nutrientes essenciais (que o corpo não é capaz de produzir). Proteínas à base de carne e vísceras animais têm o mais alto nível de aminoácidos essenciais e são também as mais digestíveis e mais biodisponíveis para carnívoros.

Antioxidantes

Exercícios físicos de alta intensidade acabam gerando mais radicais livres por causa do maior trabalho das células. Essas substâncias se formam naturalmente, e apesar do exercício físico ser extremamente benéfico, vai gerar radicais livres. Porém, o organismo é capaz de se defender de possíveis danos às células através de mecanismos que neutralizam os radicais, e um deles é pelos antioxidantes da dieta. Por isso o uso de alimentos ricos em antioxidantes é muito benéfico para esses casos.

Como nutrir um cão atleta

Apesar da nutrição para cães ser aparentemente complexa, atualmente é muito fácil oferecer uma dieta de alta qualidade. Como você pôde ver, animais atletas precisam de altos níveis de proteína animal e uma boa densidade calórica. Além disso, existem muitos outros nutrientes importantes.

A Farmina oferece uma dieta completa e balanceada que visa suprir também as necessidades dos cães atletas. A linha N&D Prime contém altos níveis de proteína animal, com uma porcentagem de 35% de proteína total no alimento. N&D Prime faz parte do Sistema de Nutrição para Carnívoros, onde 98% das proteínas presentes no alimento advém de origem animal, contendo carnes nobres em sua composição.

As proteínas de origem animal são consideradas de alto valor biológico. Seguindo as particularidades alimentares dos cães, os alimentos Farmina contém baixa a moderada inclusão de carboidratos. A N&D Prime é a que fornece a maior densidade calórica, ideal para animais atletas. Os antioxidantes naturais também estão presentes, provenientes de frutas como a maçã, romã, blueberry e laranja. Além disso, a linha N&D é suplementada com vitamina E, vitamina C, taurina, luteína e betacaroteno, que também agem como antioxidantes naturais, protegendo as células dos radicais livres, retardando o envelhecimento precoce.

Está em dúvida de qual dieta oferecer?

Para quem não tem ainda a indicação clara de qual dieta oferecer ao seu pet, a Farmina disponibiliza o Plano Nutricional. Cada animal de estimação tem suas características, e com a preenchimento do Plano você irá receber a indicação de uma dieta personalizada. Clique aqui para ter acesso, e reserve um desconto exclusivo para aquisição do alimento.