Categoria: Gatos

Capa de 'Insuficiência renal em gatos – um guia de tudo que você precisa saber'

Insuficiência renal em gatos – um guia de tudo que você precisa saber

Popularmente se diz que os rins filtram o sangue, mas suas funções vão muito além disso. Os rins controlam a quantidade de fluídos corporais, e a quantidade de substâncias circulantes no sangue, excretando o que for necessário através da urina. Entre as funções dos rins podemos elencar: formação da urina e eliminação de líquidos, eliminação de substâncias tóxicas e resíduos das células, regulação da pressão arterial, controle de minerais circulantes no sangue, produção de hormônios, entre outras.

Tanto para humanos quanto para os pets, problemas nas funções renais não são raras, e esses órgãos devem ter sua saúde observada de perto. Por motivos diversos, gatos são mais propensos a apresentarem a chamada insuficiência renal. Preparamos um guia simples, porém com tudo o que tutores de gatos precisam saber sobre a doença renal, diferenciando a aguda da crônica e falando sobre diagnóstico, sintomas e tratamento.

O que é insuficiência renal

Insuficiência renal, como o próprio nome diz, é quando o rim se torna insuficiente em exercer suas funções fisiológicas, ou seja, perde capacidade de trabalho.  Normalmente, a insuficiência é uma consequência de algo errado que está acontecendo no organismo, lesando os rins de maneira crônica ou aguda.

Apesar de as duas serem basicamente a perda das funções dos rins, existem muitas diferenças entre a insuficiência renal aguda e a crônica.

Insuficiência renal aguda

É caracterizada quando há a perda funcional dos rins de maneira súbita. É mais rara que a crônica, sendo reversível em boa parte dos casos. Pode ocorrer por causas como:

- Drogas tóxicas aos rins

- Fluxo insuficiente de sangue aos rins, como em casos de hemorragias ou problemas circulatórios

- Infecções bacterianas

- Doenças infecciosas, como por exemplo, Leptospirose

- Acúmulo de urina que ocorre por causa de bloqueios no sistema urinário, como em caso de cálculos (pedras) na bexiga ou uretra.

- Traumas onde ocorre lesão direta nos rins

- Desidratação grave

- Picadas de cobras ou insetos venenosos

Sintomas

Falta de apetite (anorexia), apatia, vômitos, diarreia, hálito com odor cetônico (diferente do mau hálito comum por tártaro) e até convulsões. Vale ressaltar que por ser uma doença aguda, esses sintomas aparecem repentinamente. Pode ocorrer tanto uma falta de produção de urina, quanto um excesso, eliminando líquidos em demasia. No exame físico e palpação, pode-se perceber aumento do tamanho dos rins, com dor no local. Exames de sangue e urina irão apresentar alterações importantes.

Tratamento

A insuficiência renal aguda em gatos é uma condição emergencial dada a sua gravidade. O tratamento visa eliminar as toxinas circulantes e restaurar o equilíbrio eletrolítico o quanto antes, evitando a desidratação e descontrole da pressão arterial. Junto a isso, deve-se tratar ou eliminar a causa também, se for possível identificá-la. Como suporte é utilizada a fluidoterapia, injeção de soro com nutrientes e minerais para tentar restabelecer o equilíbrio de fluídos, além de medicamentos que aliviam os sintomas citados acima. Casos graves requerem a diálise.  O sucesso do tratamento vai depender do grau da lesão renal e da possibilidade de cessar o fator que causou o problema.

Insuficiência renal crônica

Essa é uma das doenças mais prevalentes nos felinos, principalmente na velhice. Ela ocorre quando há dano renal presente por pelo menos três meses, ou quando se observa redução importante na capacidade de filtração dos rins. É uma doença progressiva e irreversível, de evolução lenta e silenciosa. As causas são em grande parte desconhecidas. Mas, pode ter causa congênita (anomalia que está presente desde o nascimento), hereditária ou adquirida (após uma lesão renal aguda que se tornou crônica).

A Sociedade Internacional de Interesse Renal (International Renal Interest Society - IRIS) criou uma escala de classificação da doença renal crônica que vai do nível 1 ao 4, de acordo com os resultados da creatinina no sangue. Outros exames de sangue, como ureia e hemograma, além de exames de urina para verificar a presença de proteína sendo excretada, fazem parte do diagnóstico e definição do grau da insuficiência renal.

Sintomas

Uma característica da doença renal crônica é que ela só apresenta sintomas visíveis quando aproximadamente 75% da capacidade dos rins foi perdida. Até chegar nesse ponto, a parte funcional dos rins consegue dar conta de manter tudo estável, e por isso nenhum sinal clínico ocorre. Emagrecimento progressivo, falta de apetite, hálito cetônico, poliúria (excesso de urina), polidipsia (excesso de sede), vômitos, diarreias, anemia e fraqueza muscular são os sintomas mais comuns. Porém, apenas no estágio 2 da escala IRIS é que os esses sinais começam a aparecer.

Tratamento

Como é uma doença sem cura, o objetivo do tratamento é prolongar a vida do animal e melhorar seu bem-estar, corrigindo os distúrbios que a insuficiência renal crônica causa. A fluidoterapia para corrigir a desidratação, com reposição de sais minerais, associada ao controle da pressão arterial é parte constante do tratamento. Além disso, devem ser tratadas as consequências que a doença causa.

Além do tratamento medicamentoso e clínico, a terapia nutricional é um dos grandes pilares para saúde do gato insuficiente renal. Com o diagnóstico precoce é possível instituir uma nova dieta no momento certo, aumentando a expectativa e a qualidade de vida do felino.

Mudanças fundamentais na dieta

A insuficiência renal é uma condição que exige modificações importantes na alimentação. Os principais objetivos no suporte nutricional são garantir a ingestão adequada de energia e demais nutrientes, e minimizar os sintomas e consequências da doença. 

A proteína     

Conforme sempre falamos nos artigos do blog, a dieta de gatos deve ter altas quantidades de proteína animal. Carnívoros estritos, os felinos dependem disso para ter seu metabolismo equilibrado e sua saúde preservada. Porém, na insuficiência renal é necessário reduzir a quantidade total de proteínas. O que ocorre é que ao ser metabolizada, a proteína libera compostos tóxicos como a ureia e a creatinina, que pelo fato do rim não estar saudável, não são excretadas adequadamente. Com isso, essas substâncias ficam circulando na corrente sanguínea e causando danos aos órgãos e gerando os sintomas da doença.

Mas, o cálculo deve ser meticuloso, pois uma redução além do correto vai causar um efeito contrário, pois o organismo irá utilizar a proteína dos músculos para gerar energia e cumprir suas funções metabólicas, afetando a massa muscular do felino, e gerando ureia e creatinina da mesma maneira. Deve ser considerada a quantidade total de proteína, mas também as fontes. O gato com doença renal necessita que sua dieta contenha apenas proteínas de alto valor biológico.

Proteínas de alto valor biológico são aquelas que contém todos os 11 aminoácidos essenciais para os gatos, de fontes nobres de origem animal e que apresentem alta digestibilidade e biodisponibilidade. Isto é, proteínas que sejam facilmente absorvidas e utilizadas pelo organismo.

Ômega 3

Os ácidos graxos Ômega 3 do tipo EPA e DHA são altamente recomendados. Os principais benefícios são: melhora da circulação renal diminuindo a constrição dos vasos; ação anti-inflamatória; ação antioxidante; controle da pressão arterial; proteção das células renais e controle dos níveis de gorduras no sangue.           

L-carnitina     

Essa substância atua facilitando o transporte das gorduras para as células, que irão usá-las como fonte de energia. Isso é importante pois ajuda a controlar a quantidade de gordura corporal, preservando a massa muscular.

Prebióticos

São compostos naturais que favorecem a flora intestinal, contribuindo para um intestino saudável. Animais com insuficiência renal frequentemente apresentam problemas gastrointestinais, e a adição de prebióticos visa ajudar a corrigir esse problema. Além disso, estudos mostram que o uso frequente e prolongado de prebióticos (como na dieta diária) ajudam a reduzir as concentrações de ureia e creatinina.

Vitamina E e Betacaroteno

São um dos principais antioxidantes naturais que existem, sendo recomendados para ajudar na proteção das células. Estudos mostram que a suplementação de Vitamina E e Betacaroteno para gatos com insuficiência renal crônica reduzem os danos ao DNA das células.

E como nutrir um gato paciente renal?

Como você pode ver, formular uma dieta para um gato com doença renal não é simples. Felizmente, já existe um alimento completo pronto desenvolvido especialmente para esses casos, o que facilita muito o dia a dia do tutor, reduzindo a velocidade de progressão da doença e melhorando o bem-estar do animal.            

Após muito anos de pesquisa e desenvolvimento, a Farmina lançou a Vet Life Natural Renal Feline. É um alimento que possui todos os nutrientes citados acima, além de muitos outros com foco em garantir a melhor nutrição possível.  Vet Life Natural Renal Feline é um alimento coadjuvante seco para gatos indicado para suporte da função renal em casos de doença renal crônica ou aguda, ou em casos de insuficiência cardíaca congestiva.

Se seu gato apresenta insuficiência renal ou alguma outra condição adversa de saúde, utilize o canal direto da Farmina e receba o contato da nossa equipe de especialistas, que irão esclarecer suas dúvidas, orientar sobre a melhor dieta, entre outros esclarecimentos para garantir a melhor alimentação para seu pet junto ao veterinário de confiança. Clique aqui para receber esse Suporte Nutricional exclusivo.