Categoria: Cães

Capa de 'Ingredientes nobres para alimentação dos cães'

Ingredientes nobres para alimentação dos cães

Todo mundo que tem um cão de estimação procura oferecer a melhor alimentação possível a ele. E nessa busca por uma nutrição de qualidade, muitas pessoas se perguntam qual seriam as melhores opções na hora de escolher o alimento. Para responder essa questão devemos nos preocupar com os ingredientes que compõem a alimentação completa do cão. Veja a seguir quais são os ingredientes nobres para a nutrição canina que temos no alimento completo pronto.

 

Proteínas      

           

Temos explicado em outros artigos sobre a importância da proteína. Esse é considerado o nutriente mais nobre para os cães já que eles são animais carnívoros. Nesse ponto, o que de melhor podemos oferecer são os alimentos de origem animal. Os alimentos de origem animal reúnem qualidades essenciais para os cães: alta digestibilidade e aproveitamento dos nutrientes, palatabilidade (sabor preferido) e a presença dos 10 aminoácidos essenciais em grandes quantidades.

As empresas de nutrição de cães e gatos fabricam alimentos completos utilizando ingredientes de origem animal na composição do produto. Os ingredientes considerados nobres que podemos citar são as carnes e vísceras de diferentes animais (frango, boi, suíno, peixe, cordeiro, pato, codorna, entre outros), e os ovos.  As carnes fornecem grandes quantidades de proteína, além de gordura.  As gorduras são também fundamentais para o funcionamento do organismo de um cão, nelas estão contidos os ácidos graxos essenciais. Um dos ácidos graxos mais conhecidos é o que forma o ômega 3, presente em grandes quantidades no óleo de peixe, outro ingrediente nobre. As gorduras são utilizadas como a fonte principal de energia pelos carnívoros.

            As vísceras são também ótimas fontes de proteína, com a vantagem de oferecerem níveis altos de vitaminas e minerais. O fígado, por exemplo, é riquíssimo em vitamina A e ácido fólico. Na natureza, tanto os lobos quando os cães selvagens começam o seu “banquete” pelas vísceras das presas abatidas.

           

Carboidratos     

Apesar de cães serem carnívoros e adorarem um pedaço de carne, temos que esclarecer que os carboidratos podem fazer parte de uma dieta saudável para eles. O carboidrato não deixa de ser um macronutriente, e pode ser aproveitado por carnívoros como fonte de energia. Cães selvagens e até lobos comem pequenas porções de carboidratos naturalmente ao ingerirem alguns vegetais, além do conteúdo gástrico de suas presas (que são divididas em onívoras ou herbívoras). Além disso, a longa domesticação dos cães trouxe uma adaptação a estes animais. Portanto, o carboidrato é um nutriente saudável para cães desde que presente em quantidades baixas a moderadas, e na proporção correta em uma dieta equilibrada com proteínas e gorduras de origem animal.

Como ótimas fontes de carboidratos para os cães podemos citar alguns cereais como a aveia e a cevada. Esses cereais são livres de transgênicos e oferecem um carboidrato de menor índice glicêmico. Os alimentos com baixo índice glicêmico causam uma liberação mais gradual da glicose no sangue. Assim, haverá mais tempo para as células consumirem essa energia, diminuindo as chances delas a estocarem como forma de gordura corporal.

Os tubérculos e os legumes como a abóbora, a batata, batata doce são também boas opções, pois oferecem carboidratos de fácil digestão, e vitaminas e minerais. A abóbora, por exemplo, possui fibras solúveis, benéficas para a saúde intestinal e que também ajudam a reduzir o índice glicêmico e aumentam a sensação de saciedade. Além desses benefícios bem interessantes para cães, a abóbora possui grandes quantidades de betacaroteno, um dos antioxidantes mais potentes da natureza. 

 

Vegetais

Os vegetais fornecem além do já citado carboidrato, uma série de vitaminas, minerais e antioxidantes. Vale lembrar das fibras presentes nesses alimentos. As fibras são também carboidratos, porém não se transformam em energia após passar pelo trato digestório, e representam a parte estrutural do vegetal. Uma dieta equilibrada precisa conter fibras, pois elas ajudam a regular o trânsito intestinal, reduzem o índice glicêmico da refeição e fornecem o alimento necessário paras as bactérias benéficas da flora intestinal. A flora intestinal é fundamental para toda a saúde do animal, ela participa até do sistema imunológico. Boas fontes de fibras são: polpa de beterraba, ervilha, arroz integral, psyllium, entre outras que apresentam benefícios para a saúde. As fibras são divididas em solúveis e insolúveis.

Fibras solúveis: são as que ao entrarem em contato com a água se transformam em gel. Elas retardam o esvaziamento gástrico e o tempo de trânsito intestinal, e isso aumenta o tempo de saciedade e diminui a velocidade da absorção da glicose. As fibras solúveis são fermentadas pelos microrganismos presentes no intestino, o que resulta na produção de ácidos graxos de cadeia curta, nutrientes essenciais para os cães. São encontradas em diversos vegetais, entre eles cereais como a aveia e a cevada, leguminosas como lentilha e ervilha, entre outros. Os frutoligossacárideos (FOS) e mananoligossacarídeos (MOS) são fibras solúveis chamadas de prebióticas e consideradas ingredientes excelentes para alimentação canina.

Fibras insolúveis: esse tipo de fibra não é fermentada e passa praticamente intacta pelo trato digestório. Têm a função de ajudar a formar o bolo fecal, estimulando os movimentos peristálticos do intestino, prevenindo a prisão de ventre.

 

Essências botânicas 

Na natureza, os animais estão em constante contato com as plantas, sejam as árvores, arbustos, gramados, flores e os frutos. Esses vegetais às vezes são ingeridos pelos animais, mesmo que não façam parte da base da sua dieta. Cães, lobos, grandes felinos e outros carnívoros comem pequenas quantidades por motivos diversos. Pode ser como um complemento para suprir uma necessidade específica de alguns micronutrientes, ou como uma forma de ingerir fibras, para aliviar sintomas gastrointestinais, entre outros motivos. Não é raro vermos nossos cães e gatos comerem grama, e isso não significa necessariamente um problema.

Pensando nisso, é interessante acrescentar algumas essências botânicas na alimentação dos cães. As empresas de nutrição canina têm colocado vegetais como alfafa, aloe e vera, chá verde, cúrcuma entre outros com propriedades antioxidantes na alimentação dos cães. Essas essências reproduzem a tendência dos animais de selecionar de forma instintiva as plantas que favorecem a manutenção do seu estado de saúde e melhoram o seu bem-estar.  É importante observar que muitas plantas são tóxicas para eles, portanto, apenas os ingredientes vegetais contidos nas rações e os que o Médico Veterinário recomendam são seguros e benéficos. Happy pet. Happy You.