Categoria: Produto Farmina

Capa de 'Essências botânicas: os antioxidantes naturais'

Essências botânicas: os antioxidantes naturais

Alimentação saudável e bem-estar são temas sempre em pauta por aqui. Já falamos sobre muitos assuntos relacionados, desde particularidades alimentares de cães e de gatos, passando por explicações sobre os principais nutrientes e matérias-primas nobres para eles, falando até de nutrição funcional. No texto a seguir, você irá entender sobre as essências botânicas e como elas podem ajudar na manutenção da saúde dos pets.

O que são essências botânicas

Ao olharmos no dicionário a palavra “essência” podemos extrair dois significados que se adequam: “traço fundamental, a natureza, o ponto principal de algo” e “óleo essencial ou volátil”. As essências botânicas são os extratos dos vegetais, onde está o óleo essencial, composto de diversos componentes químicos com propriedades benéficas, principalmente antioxidantes. Esses compostos têm a função natural de proteção do vegetal contra agressores, como pragas e mudanças de temperatura, sendo utilizados inclusive na agricultura orgânica a fim de proteger os cultivos.

Antioxidantes

Como o nome já diz, os antioxidantes evitam a oxidação, processo que deteriora as células dos seres vivos. São vitaminas, minerais, pigmentos, e outros compostos que ajudam a proteger o organismo ao anular substâncias prejudiciais. Essas substâncias são chamadas de radicais livres e podem vir do meio interno, ao serem produzidas pelo metabolismo, ou do meio externo, como radiação, estresse, medicamentos, poluição, etc. Os radicais livres desestabilizam as moléculas, tornando-as vulneráveis a deterioração.

Os seres humanos e os animais possuem um sistema elaborado e complexo de defesa antioxidante para neutralizar radicais livres. Porém, estamos expostos diariamente a vários fatores que vão gerar essas substâncias, como: poluição, contaminações, estresse, fármacos, entre outras situações, que vão gerar envelhecimento precoce das células. Evidências têm apresentado benefícios da ingestão de alimentos que naturalmente já possuem antioxidantes. Essa dose “extra” de antioxidantes visa dar suporte ao próprio sistema de defesa do organismo, produzindo um efeito sinérgico no combate aos radicais livres.

Na natureza, os animais carnívoros, como caninos e felinos, acabam ingerindo antioxidantes ao comer eventualmente vegetais, principalmente frutas e gramíneas. O conteúdo digerido ou pré-digerido de suas presas, que se alimentam primariamente de vegetais, é outra fonte rica de antioxidantes.  Entre os antioxidantes naturais, podemos destacar a vitamina C, vitamina E, selênio, carotenoides, flavonoides, polifenóis e alguns ácidos graxos, como o ômega 3.

Pensando em oferecer aos pets alimentos ricos em antioxidantes, a Farmina fornece essências botânicas em seus produtos.

As essências botânicas utilizadas pela Farmina

A linha de alimentos N&D Quinoa conta com uma série de essências botânicas ricas em compostos que trazem benefícios à saúde, considerados, portanto, alimentos funcionais. Conheça cada uma das essências já utilizadas e suas propriedades:

Erva-doce:

Uma das mais antigas plantas cultivadas, foi apreciada pelas civilizações gregas e romanas. É conhecida popularmente por ajudar na digestão, pois promove a absorção de nutrientes e reduz a fermentação, diminuindo a formação de gases intestinais. Também é fonte de flavonoides e promove ação anti-inflamatória.

Hortelã:

É uma das ervas aromáticas mais difundidas na culinária e fitoterapia. A hortelã está classificada de acordo com suas propriedades terapêuticas como antiespasmódico (reduz as cólicas) e expectorante. É utilizada também para auxiliar a digestão. Estudos mostram potencial antimicrobiano dos extratos, possivelmente devido à presença de alcaloides, flavonoides, esteroides, taninos e fenóis.

Alcachofra:

A alcachofra é um vegetal muito utilizado em preparações farmacológicas graças as suas propriedades digestivas conhecidas há muito tempo. O extrato contém cinarina, substância que possui efeitos coleréticos (aumenta a secreção de bile pelo fígado) e colagogos (facilita a transferência da bile contida na vesícula biliar para o duodeno). É rica em inulina, uma fibra solúvel benéfica para a saúde intestinal, considerada um prebiótico associado a efeitos como melhora da saúde gastrointestinal e do sistema imunológico. Dentre os antioxidantes presentes, os flavonoides são os mais abundantes.

Brócolis:

Conhecido mundialmente por ser um alimento muito saudável, o brócolis é um vegetal crucífero do gênero que inclui repolho, couve-de-bruxelas, couve-flor, entre outros. Tanto o brócolis quanto os demais vegetais crucíferos têm sido relacionados à propriedades anticarcinogênicas, isto é, contra o desenvolvimento de tumores, graças a presença dos glicosinolatos. Contém também compostos fenólicos,  carotenoides, selênio e vitamina C como antioxidantes. Além desses, o brócolis oferece minerais (como cálcio, fósforo e potássio), vitaminas, B1 e B2, e fibras que promovem a saciedade e ajudam no trânsito intestinal.

Aspargos:

O aspargo é um vegetal muito utilizado na culinária europeia e apresenta propriedades interessantes para saúde. Apesar de ter uma proporção baixa de proteínas (como quase todos os vegetais), contém o aminoácido asparagina, importante para síntese muscular. É utilizado na fitoterapia como um leve diurético.

Entre os seus nutrientes, destacam-se o manganês e a vitamina A relacionados a efeitos benéficos para pele e ligamentos. Como antioxidantes, o aspargo apresenta a glutationa, uma substância formada por 3 aminoácidos que o próprio corpo produz para se defender das agressões às células.

Coco:

Recentemente a ciência tem descoberto inúmeros benefícios que o coco pode trazer à saúde. Muitos minerais estão presentes em sua polpa, como o zinco elemento essencial para a proteção da pele, além de cobre, ferro, potássio, magnésio e fósforo, além de alto conteúdo de vitaminas do complexo B e vitamina C.

O item mais famoso do coco é o seu óleo que apresenta benefícios para o coração, pois ajuda a aumentar os níveis de “colesterol bom” (HDL), reduzindo consequentemente o “colesterol ruim” (LDL). Dentro da composição do óleo de coco está o ácido láurico. Esse ácido está presente também no leite materno e apresenta muitos benefícios para a saúde. Entre as substâncias antioxidantes estão os polifenois.

Cúrcuma:

É outro alimento utilizado em preparações fitoterápicas devidos as suas potentes propriedades antioxidantes. A cúrcuma é utilizada na medicina humana em para casos de dores crônicas, como artrites, e não apresenta toxicidade para humanos nem para animais. Os compostos chamados de curcuminoides inibem moléculas quem participam do processo inflamatório. Outra propriedade deste vegetal está relacionada à reparação tecidual da pele.

Cranberry:

O Cranberry possui propriedades funcionais que são benéficas à saúde, como os taninos e a antocianidina, que reduzem os riscos de infecção, principalmente do trato urinário inferior. Além desses elementos antibacterianos, o Cranberry também conta com componentes importantes, a exemplo do antioxidante betacaroteno, das vitaminas A, C e K e dos minerais cálcio, magnésio, manganês, fósforo e potássio. Em relação ao trato gastrointestinal, o Cranberry possui em sua composição o ácido benzoico e as fibras solúveis (prebióticas).

Camomila

A Camomila é uma das maiores fontes de compostos fitoterápicos existentes atualmente. Ela é utilizada por meio de preparações medicinais que são obtidas através do seu óleo essencial. Nele é possível encontrar substâncias como o camazuleno, que possui propriedades analgésicas e anti-inflamatórias. Também é possível encontrar flavonoides como a quercetina, que possui propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas e antioxidantes. Devido ao seu alto potencial terapêutico, a Camomila é considerada pelas indústrias um fitoterápico promissor.

É importante ressaltar que as propriedades benéficas das plantas ainda estão em fase de estudos. A nutrição funcional se refere a dietas que visam não somente nutrir o organismo com elementos essenciais, mas ajudar o organismo a combater e a prevenir problemas de saúde. “Funcional” vem da função extra que os alimentos trazem além da nutrição necessária para manter a vida.

A Farmina procura sempre desenvolver alimentos baseados em conceitos recentes de nutrição, oferecendo opções mais naturais e saudáveis, respeitando o comportamento alimentar e as particularidades de cães e de gatos. A Farmina desenvolveu linhas funcionais, livres de cereais, apenas com conservantes naturais, sem adição de glúten e com matérias-primas de alta qualidade.

Para te ajudar a escolher o melhor alimento, conte com o Plano Nutricional Farmina, um sistema online onde é possível preencher uma série de informações detalhadas sobre o pet e receber a indicação específica do alimento ideal para aquele caso. Além deste benefício, a Farmina também indica as lojas parceiras para adquirir o alimento recomendado. Ao selecionar um ponto de venda, o sistema libera um cupom de desconto exclusivo para a aquisição do produto indicado naquele Plano.  Você pode solicitar o plano para seu pet agora mesmo! Clique aqui e preencha todos os dados solicitados receba em seu e-mail o plano nutricional exclusivo para seu cão e gato.

 

Referências bibliográficas:

AZEVEDO, R.R.S., et al. Potencial antioxidante e antibacteriano do extrato etanólico de plantas usadas como chás. Revista Semente, 6(6), pp. 240-249, 2011.

BENITEZ, L. B., MEDEIROS DA SILVA, C ; COSTA ALVARES, L. Utilização da hortelã-pimenta como agente no controle de infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS). Scientia Plena 12, 126201 (2016).

HOWELL, AB.; VORSA, N.; DER MARDEROSIAN, A.; FOO, LY. Inhibition of the adherence of P-fimbriated Escherichia coli to uroepithelial-cell surfaces by proanthocyanidin extracts from cranberries. The New England Journal of Medicine. v.339 n.15 p. 1085-1086, 1998.

KAMAT, J.P., et al. Antioxidant properties of Asparagus racemosus against damage induced by γ-radiation in rat liver mitochondria. Journal of Ethnopharmacology. v.71, n. 3, p. 425-435 2000.

LÓPEZ-MOLINA, D., et al. Molecular properties and prebiotic effect of inulin obtained from artichoke (Cynara scolymus L.). Phytochemistry, v.66 , p.476–1484, 2005.

MACHADO, H.; NAGEM, T. J.; PETERS, V. M.; FONSECA, C. S.; OLIVEIRA, T. T. Flavonóides e seu potencial terapêutico. Boletim do Centro de Biologia da Reprodução, v. 27, n. 1/2, p. 33-39, 2008.

MARQUEZI, M.L., LANCHA JUNIOR, A.H. Possível efeito da suplementação de aminoácidos de cadeia ramificada, aspartato e asparagina sobre o limiar anaeróbio. Rev. paul. Educ. Fís., São Paulo, 11(1):90-101, jan./jun. 1997.

MIRANDA, C.A.S.F., et al. Óleos essenciais de folhas de diversas espécies: propriedades antioxidantes e antibacterianas no crescimento espécies patogênicas. Revista Ciência Agronômica, v. 47, n. 1, p. 213-220, jan-mar, 2016

SRIVASTAVA J. K.; PANDEY M.; GUPTA S. Chamomile, a novel and selective Cox-2 inhibitor with anti-inflammatory activity. Life Science v.85, n.19-20, p.663-669, 2009

WANG, M. et al. Analysis of Antioxidative Phenolic Compounds in Artichoke (Cynara scolymus L.) Journal of Agricultural Food Chemistry., 51 (3), p. 601–608, 2003.