Categoria: Saúde e Bem-Estar

Capa de 'Como saber se o meu cão está acima do peso ideal'

Como saber se o meu cão está acima do peso ideal

Será que meu cão está acima do peso?

Já discutimos bastante no blog sobre a nos cães, com dicas sobre como evitar o problema, e também sobre o que pode ocasionar esse ganho de peso. Mas como perceber este problema antes que ele se torne mais grave? Seu cão está ou não acima do peso? Em qual momento pode se considerar a obesidade no pet?

Infelizmente, o índice de massa corporal calculado com base no peso corporal e na altura utilizado em humanos, não é aplicável em animais de companhia, como cães, por causa de uma grande variação no tamanho corporal entre raças. Considera-se que, para animais de estimação, um ganho de peso acima de 15 a 20% do peso ideal corresponda à um quadro de obesidade.

Para saber qual o peso ideal para a raça e idade do seu cão, o mais recomendado é buscar junto às associações de criadores de cada raça a curva ideal de crescimento, e também consultar o Médico Veterinário de sua confiança.

E o problema é sério! A obesidade e o excesso de peso corporal são um dos problemas nutricionais mais comuns encontrados na medicina de pequenos animais e afetam, aproximadamente, 18 a 44% dos cães (Oliveira et al. 2010).
 

Identificação visual

Existem uma série de pontos no corpo do seu amigo que se deve criar o hábito de inspecionar regularmente. O principal é a região das costelas. Pela facilidade que você encontrar em identificá-las, palpá-las e contá-las, temos um excelente guia para identificar o estado corporal do seu cão. De modo geral, podemos usar a seguinte classificação:

Cão Caquético: Costelas, vértebras lombares e ossos da pélvis visíveis. Ausência de gordura palpável. Curvatura abdominal e cintura bem marcada.

Cão Magro: Costelas facilmente palpáveis e cobertas por um mínimo de gordura. Visto de cima, vê-se claramente a cintura. Curvatura abdominal evidente.

Cão no Peso ideal: Costelas palpáveis e sem excesso de gordura subcutânea. Visto de cima, vê-se a cintura atrás das costelas. Curvatura abdominal, visível pela inspeção lateral.

Cão com Sobrepeso: Costelas palpáveis com excesso de gordura subcutânea. Visto de cima, vê-se a cintura, ainda que não seja bem marcada. Curvatura abdominal muito pouco marcada.

Cão Obeso: Costelas não palpáveis debaixo de grande quantidade de gordura subcutânea. Depósito de gordura visíveis na região lombar e na base do rabo. Cintura muito pouco aparente ou não visível. Curvatura abdominal ausente (pode existir distensão abdominal importante).

O ideal é que você faça visitas ao veterinário com regularidade. Um bom profissional deve sempre pesar o seu amigo antes de cada consulta. Isso sem dúvida é o melhor método que existe para um acompanhamento preciso do peso dele.
 

Hábitos de cães obesos

Em condições normais os cães adultos controlam a quantidade de alimento ingerido, mas devido à alta palatabilidade de alguns alimentos e estímulos condicionados previamente pelo proprietário, como o oferecimento de prêmios por conduta, a grande maioria dos animais de estimação ingere uma maior quantidade de alimentos que o necessário para sua manutenção nas condições em que vive (SAAD, 2004).

É um erro achar que todos os animais obesos necessariamente comem muito. Uma vez que já esteja acima do peso, não é necessária uma grande ingestão de energia para mantê-los gordos. No desenvolvimento da obesidade observa-se, habitualmente, uma fase inicial de ganho de peso, devido a um excesso de ingestão energética. Uma vez estabelecido um determinado sobrepeso, o animal entra em uma fase estática ou de manutenção, onde o consumo de alimento se reduz, cobrindo apenas as necessidades energéticas desta nova condição corporal.

Controlar o peso, especialmente se seu animal estiver muito obeso, é uma tarefa delicada que pode inclusive levar algum risco à saúde dele. Portanto a dica é clara: procure sempre o acompanhamento de um Médico Veterinário.
 

Raças predispostas

Se seu cão é de raças como Labrador, Cocker Spaniel, Basset Hound, Dachshund, Beagle e Shetland Sheepdog, fique atento. Nessas raças o risco de obesidade pode ser até três vezes maior do que em outros animais cães.

Por outro lado, existem raças menos suscetíveis a quadros de obesidade, como o Dog Alemão, Dobermann, Starfordshire Bull Terrier, Yorkshire Terrier, Whippet, entre outras. Dependendo da raça (Pinscher, Beagle, Shetland Sheepdog, Pomerano, Cocker, Dog Alemão, Daschund, Setter, Schnauzer Miniatura, Chow Chow, Boxer, Afgan, Poodle), é aconselhável exames para problemas hormonais (hipotireoidismo principalmente) antes da instalação do programa de redução de peso. Se o animal tiver uma patologia como essa, dificilmente o animal perderá peso somente com a redução calórica (SAAD, 2004).

E lembre-se: o tratamento deverá ser feito juntamente ao programa de redução de peso e sempre sob supervisão de um Médico Veterinário.

Com essas informações, esperamos ter ajudado você a aprender a identificar se o seu cão está ou não com problema de obesidade. Incentivamos todos a fazer acompanhamentos regulares do peso do seu amigo com o Médico Veterinário.

E se restou alguma dúvida, é só escrever nos comentários ou mandar sua pergunta em nosso app!
 

Referências

LAFLAMME, D. P. Development and validation of a body condition score system for dogs: a clinical tool. Canine Practice, Santa Barbara, v. 22, n. 3, p. 10-15, 1997.

OLIVEIRA, M.C.; NASCIMENTO, B.C.L.; AMARAL, R.W.C. Obesidade em cães e seus efeitos em biomarcadores sanguíneos - revisão de literatura. PUBVET, Londrina, V. 4, N. 13, Ed. 118, 2010.

SAAD, Flávia Maria Borges. Obesidade: processos associados e controle em cães e gatos. Universidade Federal de Lavras: FAEPE, 2004. (Textos acadêmicos).

WILKINSON, M. J.; MOONNEY, C. T. Obesity in the dog. A monograph. University of Glasgow, Department of Veterinary Medicine. Walthan. 19 p., 1990.