Categoria: Gatos

Capa de 'Como saber se meu gato é Siamês?'

Como saber se meu gato é Siamês?

Quando pensamos em raças de gatos, poucas vêm à mente, mas, certamente o Siamês é uma delas. Muito conhecida pelo nome e aparência, é uma raça popular, porém não tão comum assim como pensamos. O fato é que muitos felinos sem raça definida ou mestiços acabam sendo confundidos com Siameses legítimos. 

Nem todos gatos dessa raça são iguais, pois existem padrões diferentes na cor da pelagem (nas manchas), no formato do corpo e da cabeça. Existe o Siamês Tradicional, com a aparência que a maioria das pessoas conhece, e o Moderno, com a cabeça em um formato bem triangular, orelhas grandes e separadas. Vamos falar dessas diferenças te ajudando a identificar um gato Siamês, além de explicar sobre sua origem muito antiga e também das necessidades desse felino incrível.

A origem do gato Siamês

Embora ninguém saiba ao certo quando os gatos siameses surgiram, acredita-se que eles tenham se originado na Tailândia por volta do século 14, quando apareceram pela primeira vez em um manuscrito tailandês. Isso os torna uma das raças de gatos mais antigas do mundo. Os manuscritos de Ayudha, antiga capital do Sião, registram gatos nativos. Um desses manuscritos, datado de 1350, retrata um gato de pelagem pálida com uma máscara preta, e manchas escuras na cauda, patas e orelhas, tal qual o Siamês de hoje.

O nome “Siamês” vem da palavra “Sião”, antigo nome da região que hoje é a Tailândia. Os primeiros gatos da raça foram trazidos de lá para o Reino Unido, quando o território ainda tinha esse nome, na segunda metade do século de 1800. Em inglês, o país era chamado “Siam”, e, portanto, a raça “Siamese”.

Os siameses fizeram sua estreia na Europa em 1871 no Crystal Palace Cat Show, em Londres, sendo chamados oficialmente na época de Gato Real de Sião. Em 1878, os primeiros siameses chegaram aos Estados Unidos como presente para a esposa do presidente Rutherford Hayes, do cônsul americano em Bangcoc – atual capital da Tailândia.  Logo se espalhou pela Europa e Estados Unidos, os grandes centros de criação e padronização de raças de cães e de gatos. Desde então vem sendo intensamente reproduzida, e é considerada uma raça extremamente domesticada devido ao seu alto grau de comunicação com seres-humanos.

Uma das principais características do Siamês é sua “fala”, ou sua capacidade de interação, algo que se explica pelo tempo que tem sido domesticado como mesma raça, provavelmente por mais de 700 anos.

Características do Siamês

Siamês Tradicional

Físicas

Sabe aquele gatinho de pelo curto acinzentado ou de cor creme (amarronzado) com algumas partes do pelo mais escuras? Nem sempre ele é da raça. Então, como saber se é um gato Siamês? Veja a explicação e as fotos abaixo:

- Pelagem curta com cor clara predominante, em um tom mais “creme” ou amarelo que se dilui no corpo. A face, orelhas, cauda, e patas devem ter uma coloração escura, que pode ser de tons diferentes – chamados de chocolate, lilás, azul, vermelho, entre outras.

- Olhos azuis – o tom do azul pode variar

- Corpo, cauda, pescoço e pernas compridas. O Siamês não pode ser atarracado.

- Brancos ao nascer – os Siameses têm um gene parcial do albinismo, por isso todos nascem brancos sem manchas. Com o passar das semanas, as regiões mais frias escurecem. A mutação genética da raça é responsável pela produção de enzimas termosensíveis que estão envolvidas na produção de melanina, o pigmento da pele e dos pelos.

Siamês com poucas semanas de vida

Tamanho e peso

É um gato de porte pequeno a médio, com comprimento que varia de 29 a 36 centímetros, e altura de 20 a 25cm. O peso vai de 3,5 a 5,5kg.

Expectativa de vida do Siamês

Pode variar muito, dependendo dos cuidados veterinários, da nutrição e das características individuais do gato. A expectativa de vida dos Siameses é alta, frequentemente passam dos 15 anos.

Diferenças entre o Siamês Tradicional e o Moderno

O Siamês Tradicional é o mais comum, com formato da cabeça e das orelhas que normalmente vemos em outras raças e até em gatos SRD. O Moderno é o mais diferente, pois apresenta uma cabeça bem triangular, com orelhas grandes e separadas, posicionadas de uma maneira que mantém o formato de triângulo da cabeça do gato. O corpo dele também é diferente, sendo maior e mais alongado. Essa versão Moderna é mais vista em exposições oficiais da raça, e nas associações também. Existe uma disputa de qual dos dois seria o legítimo Siamês, mas não existe um consenso entre os criadores e especialistas, sendo considerada uma variação.

Siamês Moderno

Comportamentais

O Siamês é o gato ideal para quem quer interação e muita atividade. Eles são indicados para casas com crianças e outros animais de estimação. São muito carinhosos, leais, intuitivos, exigentes e sociais. Para quem passa o dia todo fora, deixando o bichano sozinho, é recomendado que tenha mais um animal de estimação para companhia, de preferência outro gato, ou até um cão que seja paciente e manso.  Os siameses são bastante inteligentes e muito vocais, conhecidos por essa característica de miar frequentemente interagindo com os tutores.  Eles gostam muito de brincar, seja com as pessoas ou com um brinquedo favorito – apresentando uma grande disposição. 

Curiosidades sobre o Siamês

- Bem antes de chegarem à Europa, os gatos Siameses eram apreciados por famílias reais na Tailândia. Reza a lenda que os membros dessas famílias reais acreditavam que um gato siamês receberia sua alma quando morressem - e passaria o resto de sua vida vivendo em um templo e sendo mimado por monges e sacerdotes.

- Dois gatos Siameses ajudaram a impedir espionagem na década de 1960. Quando dois gatinhos que viviam na embaixada holandesa em Moscou, na Rússia, começaram a arranhar uma parede, o proprietário suspeitou que eles estavam reagindo a um barulho que não podia ser detectado pelo ouvido humano. Ele estava certo - 30 pequenos microfones foram descobertos atrás da parede.

- Se um gato siamês perder um pouco de pelo (devido a alergias, cirurgias, ferimentos etc.), o novo pelo crescerá mais escuro ou mais claro que o pelo ao seu redor. Mas, geralmente o tom volta ao original com o passar do tempo.

- Muitos siameses sofrem de estrabismo, ou seja, são vesgos. Isso ocorre devido a um gene que está presente na raça e tem sido perpetuado acidentalmente desde o início do desenvolvimento. O estrabismo é geralmente convergente, com os dois olhos virados para dentro.

As necessidades especiais

Todos os gatos têm o potencial de desenvolver problemas de saúde genéticos, assim como todas as pessoas têm o potencial de herdar uma doença específica.  Entretanto, animais de raça pura tem uma chance maior, devido a menor variabilidade de genes.

Doenças mais comuns no Siamês

Atrofia progressiva da retina: Os siameses são propensos a esse problema ocular genético que leva à perda de visão progressiva.

Amiloidose sistêmica. É uma doença onde uma determinada proteína (sem relação nenhuma com alimentação) se acumula em vários órgãos, impedindo-os de funcionar corretamente, geralmente resultando em danos graves.

Doença vestibular: Alguns gatos siameses desenvolvem este problema genético relacionado ao ouvido interno, especificamente aos nervos que trabalham para manter o equilíbrio. O aparelho vestibular é o conjunto de órgãos responsáveis pela detecção de movimentos do corpo. Gatos com doença vestibular apresentam sintomas consistentes com a perda de equilíbrio, como a inclinação da cabeça. O gato pode parecer desorientado ou tonto. Geralmente tem tratamento efetivo.

Asma/bronquite crônica: Entre os problemas respiratórios, a bronquite alérgica, chamada também de asma felina é a mais comum nos gatos. Por motivos desconhecidos, o Siamês apresenta essa enfermidade com maior frequência.  Tem tratamento e controle através de cuidados veterinários constantes.

Problemas urinários: as chamadas doenças do trato urinário inferior não são mais comuns nos Siameses, mas sim em todos os gatos que vivem dentro de casa. Por terem a característica de beber pouca água e viverem em espaços que limitam os exercícios físicos e a micção frequente, doenças urinárias como pedras na bexiga e uretra e infecções são mais comuns.  

Como manter um gato Siamês saudável

Criadores responsáveis e com alto grau de profissionalização são capazes de reproduzir gatos livres das doenças genéticas. Portanto, o primeiro passo para ter um Siamês saudável é buscar criadores sérios e comprometidos com a saúde dos seus animais. O tutor deve evitar criadores que vendem filhotes a preços abaixo da média, sem as certificações das associações e sem referências. Após a aquisição do filhote, é obrigação do tutor prover cuidados veterinários e nutrição de qualidade.

Oferecendo uma nutrição adequada ao Siamês

A nutrição do animal de estimação é fundamental para saúde. Antigamente, não se dava tanta importância para o que os animais iriam comer, e muitos problemas nutricionais eram comuns, além da expectativa de vida dos pets ser bem menor que hoje.

A Farmina oferece dietas baseadas no sistema de nutrição para carnívoros, levando em conta as características alimentares únicas dos felinos. Veja os principais pontos dos produtos nutricionais da Farmina.

- Altos níveis de ingredientes de origem animal, mais de 90% das proteínas são de origem animal de alta qualidade;

- Baixo índice glicêmico;

- Com fontes inovadoras de proteína;

- Com carnes nobres;

- Livres de transgênicos;

- Alimentos conservados naturalmente.

- Fórmulas com antioxidantes naturais;

- Dietas funcionais: assim como a linha de alimentos secos, existe a opção N&D Quinoa na versão úmida. Essa linha oferece dietas funcionais para situações específicas de saúde.

Entre todas as dietas possíveis, a Farmina te ajuda a escolher a melhor opção para o seu gato, seja um Siamês ou não. Faça um Plano Nutricional para o seu animal de estimação, assim você terá a garantia de estar oferecendo a melhor opção para o caso do seu pet, com a indicação da quantidade correta e de onde adquirir a dieta. Um benefício extra para leitores do blog e a liberação de um cupom de desconto. Clique aqui e faça o Plano Nutricional, porque cada pet é único!