Categoria: Cães

Capa de 'Como educar seu cão corretamente'

Como educar seu cão corretamente

Para que a relação entre pet e tutores seja agradável, é importante que ambos passem por um processo de educação. Para isso, é necessário entender um pouco mais sobre técnicas que podem ser úteis para uma convivência harmoniosa.

Educação começa na infância 

Os cães podem ser ensinados e treinados em qualquer idade. Porém, é durante a fase de crescimento que o processo de educação é mais eficaz. O cérebro do filhote está em formação e apresenta uma capacidade de aprender e absorver informação muito maiores que de um cão adulto.

Após algumas semanas de vida, o filhote irá começar a enxergar e ouvir, interagindo ativamente com o ambiente, onde tudo será novo para ele. A partir desse ponto, a educação do tutor deve ser iniciada. O mais importante nesse primeiro estágio é expor o filhote ao contato com seres-humanos, à manipulação, aos ruídos, e ao odor das pessoas e das coisas que ele irá conviver no futuro. Nessa idade, o filhote ainda não tem medo, por isso é importante já começar a acostumá-lo com o som de um aspirador de pó ou de um secador, por exemplo, evitando fobias no futuro.

A partir da quinta semana, o filhote já tem autonomia para sair sozinho pelo ambiente. Ele vai explorar tudo, e esse é o momento crucial para impor limites e mostrar as regras e a rotina da casa. Locais que ele não pode acessar ou objetos que ele não pode pegar devem ser avisados através de uma “bronca”, sem o uso de violência.  É importante repreender o filhote durante a ação indesejada ou no máximo segundos depois do ato, pois é fundamental mostrar liderança a partir dessa fase.  

Dado ao comportamento natural dos cães de trabalhar em grupo, a existência de um “líder” é sempre necessária. Os cães entendem a vida por níveis de dominância na matilha.  O tutor do cão deve ser visto como líder, pois é ele que toma a frente das situações e dá as ordens necessárias.  O cão adora agradar e nunca esconde sua alegria quando é elogiado por um trabalho bem executado, e isso é saudável para ele. O importante é nunca usar de violência nem reprimir comportamentos naturais do cão.

Dicas para educação e adestramento 

Alguns momentos são críticos na convivência com cães. Veja a seguir dicas de educação que irão te ajudar a ter um cão mais disciplinado e feliz:

- A chegada do cão: quando trazemos um cão para casa, ele sofre uma troca brusca de ambiente. Isso é estressante para o animal que se sentirá “um estranho no ninho”. Tanto no caso de filhotes, como adultos, o ideal é trazer objetos com o cheiro e as características da sua antiga casa. Caso seja possível, o tutor pode visitar previamente a cãozinho antes de leva-lo à sua casa, para assim ele se familiarizar com a sua presença.

- Transporte: para transportar seu cão você provavelmente precisará de uma caixa de transporte. Primeiramente, deixe essa caixa no mesmo local que ele dorme com algum pano ou algum brinquedo dentro. Ao sair de carro, coloque a caixa aberta em cima do banco utilize petiscos para guiar os passos do cão até dentro da caixa. Depois que o cão entrar por livre e espontânea vontade, sem apresentar sinais de medo ou ansiedade, feche a caixa. Você pode fazer esse exercício várias vezes até que o animal entenda que aquilo é normal.

- Passeios: cães amam e precisam passear. Portanto, não é à toa que eles ficam tão ansiosos quando percebem que vão sair. Nesse momento, primeiramente coíba uma ansiedade exagerada. Caso o animal fique muito agitado, vire-se de costas e cancele a saída por alguns minutos. Assegure-se de que o animal esteja em um estado de espera calmo e submisso ao seu lado, coloque a guia e então saia pela porta primeiro. Se ele começar a puxar, levante ligeiramente a guia, e imediatamente solte a tensão quando o cão tornar a entrar na linha. Evite que ele ande a sua frente, lembre-se que você é o líder. Mantenha a tensão frouxa sempre que ele estiver andando tranquilo. Se ele se agitar quando avistar cão do outro lado da rua, permaneça calmo e assertivo, e dê um ligeiro puxão para o lado contrário, tirando o foco daquela situação. Depois de um tempo controlando todos os movimentos do cão, continue o passeio com a guia frouxa para ele andar mais livre, isso funciona como uma recompensa pelo bom comportamento.

Dica: Prefira coleiras do tipo enforcador feitas de tecido ou náilon. Elas permitem que o cão entenda seus comandos através da guia sem machuca-lo.

- Necessidades fisiológicas: o primeiro passo é tentar prever que o animal vai precisar se aliviar e conduzi-lo até o local correto. Caso ele acerte, o tutor deve mostrar que ficou satisfeito e recompensá-lo com um agrado. Caso o cão faça no local errado, não deve ser castigado, pois isso pode criar uma ansiedade desnecessária no cão. O tutor pode aproveitar e passar um jornal no xixi do cão, depois levar esse jornal até o local correto e deixar lá, isso geralmente basta para o aprendizado.

Como ensinar truques básicos              

Alguns truques básicos são importantes pois ajudam a manter o cão focado e disciplinado. Para que o aprendizado tenha sucesso, é importante ter paciência e carinho com o animal.

Sentar: Para começar, você pode erguer uma recompensa como um petisco ou um brinquedo, e segurar até que ele se sente olhando para cima. Assim que ele sentar, dê a recompensa. É importante que mesmo que ele levante rápido a recompensa seja oferecida, e que o processo seja repetido várias vezes até que ele passe a sentar todas vezes que você erguer um agrado.

Após o animal estar mais familiarizado com a ideia de adestramento, o uso da palavra “senta” pode ser aplicado, mas apenas quando você tiver a certeza de que ele irá sentar. Para aprimorar o comando, é indicado colocar o petisco ou brinquedo no bolso e pronunciar a palavra. Se o cão acatar a ordem, dê a gratificação. Caso não funcione, volte a técnica de erguer. Lembre-se que ele tem o direito de sair da posição para pegar seu petisco.

Deitar: Normalmente é mais fácil fazê-lo deitar depois que ele estiver bem treinado para sentar. Para começar, aplique o comando para que ele sente. Em seguida, toque o focinho do cachorro com a recompensa e abaixe-a devagar numa posição em que praticamente toque o chão, e fique entre as patas dianteiras de seu cachorro, fazendo com que ele siga a sua mão. Após o primeiro passo, dê a recompensa mesmo ele estando na posição incompleta. Posteriormente, comece a afastar sua mão para que ele seja obrigado a deitar seguindo a gratificação. Forneça um agrado a cada etapa de evolução.

Esperar: O comando “fica” também é muito útil. As pessoas encontram dificuldades para ensinar por conta das distrações que o animal tem ao seu redor e pelo fato do cão achar que vai ser abandonado. Portanto, é aconselhável que o truque seja ensinado em casa.

Inicialmente, faça com que o cão sente. Em seguida, comece a se afastar aos poucos pronunciando a palavra “fica”, oferendo um agrado toda vez que ele esperar no lugar. Caso ele saia da posição com frequência enquanto você se afasta, diminua o tempo e a distância para que ele consiga entender, sendo recompensado antes de sair da posição. Caso o cão continue apresentando dificuldades para entender a informação, é indicado amarrá-lo sem que ele perceba, dando continuidade ao processo de se afastar. Quando ele estiver em um estágio mais avançado, aumente progressivamente o tempo de permanência, até que ele associe por completo a ideia de esperar. Com o tempo, o comando poderá ser utilizado para coisas do dia a dia, como impedir que o cão adentre uma área específica da casa, por exemplo. Reforce o treinamento sempre que for necessário.

Um cão bem treinado é um cão mais feliz. A educação não requer força nem agressão, apenas paciência, atenção e dedicação. Se você encontrar dificuldades em educar seu cão procure ajuda de um especialista habilitado nessa área. E caso tenha qualquer dúvida ou sugestão em relação ao tema, deixe um comentário abaixo ou entre em contato com a gente.