Categoria: Saúde e Bem-Estar

Capa de 'Como aproveitar o inverno com o seu pet'

Como aproveitar o inverno com o seu pet

O inverno no hemisfério sul começou em junho, e nessa estação muitos tutores tem dúvidas em relação aos cuidados com o pet. Mesmo no frio é possível ter momentos agradáveis ao lado do seu melhor amigo. Confira no texto abaixo dicas e cuidados importantes nessa época do ano e veja como aproveitar bem o inverno ao lado do seu animal de estimação.

Cuidados essenciais durante as baixas temperaturas

Primeiramente, é importante observar que alguns cuidados são necessários nessa época do ano a fim de manter o pet seguro e confortável.

- Na hora do banho, procure um lugar fechado, longe do vento. A temperatura da água deve ser morna e a secagem deve ser feita com o auxílio de um secador. Reduza pela metade a frequência de banhos.

- Disponibilize um lugar quente e aconchegante para ele dormir. Colocar algumas cobertas na caminha é uma ótima opção. Caso seu animal durma do lado de fora da casa, escolha uma boa casinha e posicione em um lugar estratégico, longe das correntes de vento e em local totalmente seco.

- No inverno os animais ficam mais suscetíveis a contrair algumas doenças que costumam aparecer nesse período, como a rinotraqueíte viral felina, a traqueobronquite infecciosa e a gripe. Felizmente existem vacinas contra essas enfermidades, portanto, visite o médico veterinário regularmente para proceder o calendário de vacinação.

- Não aumente a quantidade de alimento oferecido. Não há necessidade de uma maior ingestão de calorias durante o inverno, pois, se o animal já está no peso ideal, ganhar gordura não vai aumentar a proteção do frio, isso é um mito. Apenas em regiões de clima extremamente frio há necessidade de algum ajuste na dieta.

Como a pelagem protege do frio

Algumas pessoas acreditam que os animais de estimação têm a mesma sensibilidade ao frio que os humanos, porém isso não é verdade. Boa parte das raças de cães e de gatos possuem uma pelagem constituída por dois tipos diferentes de pelos: o sub-pelo (ou pelo secundário) e sobre-pelo (ou pelo primário). É o caso do Pastor Alemão, do Collie e Border Collie, Golden Retriever, Labrador, Schnauzer, Shih Tzu, entre outros.

O sub-pelo é fino, macio, curto e está presente em grande quantidade. Sua função é termorreguladora, uma vez que auxilia o animal a conservar a sua temperatura corporal através de uma camada de ar que é mantida entre a pele e o sub-pelo. Essa camada de ar, junto com o sub-pelo impede que o calor produzido pelo corpo seja dissipado, mantendo assim a temperatura na superfície da pele. O sobre-pelo difere-se por ser mais grosso, áspero e longo, e ajuda a proteger formando uma barreira que impede que o vento frio atinja a pele. Portanto, os dois tipos de pelo agem em conjunto, e por isso cães e gatos, mesmo sem roupa, suportam melhor as baixas temperaturas em relação a nós.

É indicado o uso de roupas em cães e gatos?

No geral, não é indicado. Mesmo cães sem pelagem dupla não precisam usar a roupa se observados alguns cuidados que explicamos anteriormente. Por conta da umidade que o tecido pode acumular sobre a pele, o uso pode até predispor problemas dermatológicos. Em gatos, o uso de qualquer tipo de vestimenta é ainda menos recomendado, pois os felinos não suportam nenhum material sobre a pelagem já que têm o hábito de se limpar através das lambidas.

Apenas em certas situações o uso da roupinha pode ser útil. Alguns cães podem ser mais sensíveis ao frio que outros. Isso depende das características físicas e da idade do animal. No caso dos filhotes muito jovens, os mecanismos de regulação de temperatura ainda não estão totalmente formados e eles precisam de uma proteção extra.

Em relação aos idosos, é comum que eles tenham uma diminuição do seu metabolismo por conta do envelhecimento, condição que faz com que sintam mais frio. Existem ainda as raças pelo curto e pouco denso que costumam sentir mais frio, como Pinscher, Dachshund, Whippet, Yorkshire Terrier, Boxer, Chihuahua, Pitbull, Galgo, Fox Paulistinha, entre outros. Cães do tipo “toy”, ou seja, até 5kg quando adulto, também são mais sensíveis às baixas temperaturas, pois perdem calor com mais facilidade.

Raças de cães ideais para o clima frio

Os cuidados que citamos acima são importantes para todos os cães e gatos. Porém, algumas raças de cães têm uma resistência ao frio muito maior que outras. Essas raças são originárias de regiões com baixas temperaturas, como norte da Europa e da América do Norte, ou locais montanhosos onde a neve é presente em boa parte do ano.

A característica física principal que confere essa proteção extra ao frio é a pelagem. Esses cães possuem pelagem dupla, com alta densidade de fios, principalmente dos subpelos. Outra propriedade marcante é o efeito impermeável que a pelagem confere, evitando que a agua atinja a pele ou os pelos mais profundos. As raças para climas frios mais conhecidas são Husky Siberiano, Malamute do Alaska, São Bernardo, Akita, Shiba Inu, Bernese e Chow Chow.

Atividades ao ar livre

Momentos agradáveis ao lado de um cão ou gato podem acontecer em qualquer estação do ano. Em geral, o outono / inverno nos locais com clima tropical ou subtropical (onde a temperatura mínima raramente fica abaixo de 10°C) são a melhor época para prática de exercícios e atividades ao ar livre. O calor excessivo do verão é de fato perigoso para os pets, e muitos casos de hipertermia (aumento da temperatura corporal) são observados durante passeios. Aproveite a temperatura amena para estimular a prática de exercícios intensos, fazer caminhadas longas e até viajar com mais conforto ao lado do seu pet.

Em regiões muito frias, onde as temperaturas mínimas chegam perto de 0°C e pode até nevar, são necessários mais cuidados para prática de atividades ao ar livre:

- Prefira passear nas horas mais quentes do dia, principalmente quando houver sol.

- Caso tenha neve ou gelo no chão, fique atento às patinhas do pet, pois o frio excessivo pode feri-las, bem como o calor excessivo. O ideal é não permitir que o pet tenha contato direto com a neve.

- Nunca saia na chuva ou quando o tempo estiver muito úmido, pois a sensação térmica nesses casos será muito baixa.

Com essas dicas fica mais fácil aproveitar os dias frios junto ao seu pet! Se você tiver alguma dúvida ou sugestão sobre esse tema, mande-nos uma mensagem ou deixe um comentário abaixo.