Categoria: Saúde e Bem-Estar

Capa de 'As necessidades alimentares dos filhotes'

As necessidades alimentares dos filhotes

Uma das coisas mais difíceis para quem gosta de animais é resistir a beleza de um filhote. Quem nunca quis pegar e levar um para casa? Cachorrinhos e gatinhos são fascinantes e divertidos, então as chances de você acabar cuidando de um são enormes.

No entanto, devemos lembrar que criar um animal recém-nascido ou recém-desmamado requer atenção e devemos observar algumas características e prestar os cuidados necessários. Acompanhe tudo o que você precisa saber sobre as necessidades alimentares dos filhotes.

 

Cuidados básicos com os alimentos para os pets

O primeiro passo é saber a idade do filhote. Sempre que possível, o melhor é deixar o filhote mamar até 45 dias, no entanto, sabemos que muitas vezes acabamos recebendo animais mais jovens que isso, principalmente em casos de adoção ou quando a mãe morre logo após o parto.

- Alimentar um animal recém-nascido sem mãe: esta fase é crítica para o filhote, portanto, recomendamos a orientação de um veterinário logo após o resgate do animal. Nessa idade, o recém-nascido é extremamente frágil e deve-se tomar muito cuidado, além de fornecer nutrição adequada. Para alimentar o filhote, será necessário preparar um substituto para o leite materno, que deve ser administrado pelo menos até a quarta semana de vida através de uma mamadeira, conta-gotas ou seringa sem agulha.

Para obter esse substituto, você tem a opção de comprá-lo em petshops ou pedir uma receita caseira ao veterinário de sua confiança. É importante notar que, ao usar uma mamadeira, o filhote deve estar de pé, pois existe um grande risco de asfixia se o tomar enquanto está deitado. A temperatura do leite também é importante, deve ser de 37 graus Celsius (98,6 Fahrenheit). Veja abaixo um exemplo de frequência e dose diária de leite para a alimentação dos filhotinhos:

 

Idade do Pet Frequência da alimentação Dose diária / 100g de peso corporal (consulte o rótulo se você usar substituto do leite industrializado)
Primeiros 2 dias de vida 8 vezes ao dia (a cada 3 horas) 10-13 ml
1ª semana 6 vezes ao dia (a cada 4 horas) 13-15ml
Até 15 dias 5 vezes ao dia 17-18ml
Até a quarta ou quinta semana 4 vezes ao dia 20-22 ml

Fonte: Adaptado de Prats (2005)

 

O exemplo acima é uma sugestão, baseada na experiência de veterinários, e representa um caso não específico. Recomendamos que você sempre consulte seu veterinário de confiança para adaptar o manejo alimentar do recém-nascido caso a caso.

A partir de 3 semanas, comece a introduzir gradualmente os alimentos desmamados, que também podem ser comprados em lojas de animais ou, como alternativa, você pode usar alimentos secos para animais amaciados com água morna.

- Alimentar um animal após 4 semanas: nessa idade, alimentar o filhote fica mais fácil. A regra principal é: oferecer apenas alimentos que atendem as necessidades nutricionais dos animais em crescimento e formulação baseada em décadas de estudos sobre a fisiologia e nutrição de cães e gatos.

A programação da alimentação também é muito importante nesta fase, pois os filhotes têm uma alta demanda por energia e um metabolismo acelerado que "queima" rapidamente as calorias ingeridas. Devemos fornecer a quantidade de alimento indicada na embalagem ou sugerida pelo Plano Nutricional da Farmina, dividida em 3 a 4 porções por dia.

 

Necessidades nutricionais dos filhotes

Cães e gatos são animais carnívoros, e fontes de alta qualidade de proteína e gordura animal são obrigatórias. Por outro lado, os carboidratos podem ser de origem vegetal se adequadamente preparados para digestão por carnívoros (processamento usado pelos fabricantes em sua matéria-prima para fornecer alimentos com alta digestibilidade e rendimento).

Os cães têm uma certa adaptação para a digestão de vegetais, no entanto, isso não significa que ele deva ter uma dieta muito rica em tais alimentos. Por outro lado, sendo domesticados mais recentemente que os cães, os gatos são muito menos adaptados à ingestão de carboidratos e alimentos de origem vegetal; portanto, sua dieta precisa de um nível mais alto de proteínas e menos de carboidratos e produtos de origem vegetal.

Filhotes e gatinhos devem ser alimentados apenas com alimentos específicos para a faixa etária, devido a várias particularidades na nutrição de animais em crescimento:

- Demanda de energia: como seu organismo está em rápido crescimento, a demanda de energia de um filhote é maior que de um animal adulto. É por isso que os alimentos para esta fase de vida são mais calóricos, ou seja, capazes de fornecer mais energia para o animal. Consequentemente, a alimentação de filhotes deve ter uma porcentagem maior de gordura, que é uma importante fonte de energia para animais carnívoros.

- Demanda de proteínas: pelo mesmo motivo da demanda de energia - uma alta taxa de crescimento - há maior necessidade de proteínas, cerca de 30 a 35% a mais do que um adulto. Os aminoácidos encontrados nas proteínas de origem animal são indispensáveis ​​para a construção dos tecidos e órgãos do animal em crescimento.

- Cálcio e fósforo: são considerados minerais de extrema importância ao longo da vida do animal, mas durante a fase inicial são ainda mais cruciais para um crescimento saudável. O cálcio deve estar presente em quantidades suficientes para apoiar o desenvolvimento dos ossos e dentes. Se o cálcio não for suficiente, o corpo o removerá dos ossos para usá-lo nas funções vitais em que esse mineral é necessário, como nas contrações musculares (incluindo as contrações cardíacas). O fósforo deve estar presente em uma certa proporção para que o metabolismo possa usar o cálcio adequadamente. Somente alimentos formulados por médicos veterinários especializados em nutrição e pela indústria de ração animal contêm a proporção correta de cálcio / fósforo. Vale lembrar que, se seus filhotes são alimentados adequadamente, eles não devem ingerir cálcio através de suplementos, exceto sob recomendação veterinária.

- Vitaminas e outros minerais: além dos nutrientes acima, existem muitos outros que devem ser adequadamente equilibrados na alimentação dos filhotes. É praticamente impossível garantir, em alimentos fabricados sem a presença de um veterinário, que todos esses nutrientes estejam presentes em uma proporção adequada.

 

Características especiais da alimentação do gato

Os gatos são muito diferentes dos cães, sendo considerados carnívoros estritos. Os gatos desenvolveram estratégias específicas para metabolizar proteínas, aminoácidos, gorduras e vitaminas. A necessidade mínima de proteína de um gato em crescimento é aproximadamente 50% maior que a de um cão da mesma idade. Os gatinhos têm necessidades específicas em termos de vitaminas e minerais, como é o caso das vitaminas A e D, que devem estar presentes em quantidades aproximadamente três vezes maiores do que o necessário para um adulto. Outro nutriente essencial apenas para os gatos é a taurina, pois eles não podem sintetizá-lo e precisam comê-lo durante toda a vida.

Como você pode ver, uma boa alimentação para animais de estimação requer atenção, sempre consulte seu veterinário de confiança. Eles podem aconselhá-lo adequadamente, especialmente nos casos mais delicados, como animais recém-nascidos. Escolha produtos testados e aprovados e use sempre alimentos específicos para cada uma das fases da vida de nossos "melhores amigos". Cuidar do seu animal de estimação também significa cuidar de sua nutrição, fazê-lo da melhor maneira, escolher apenas alimentos completos, manter seu crescimento sob controle e descobrir quanto o seu animal deve comer com o nosso apoio. Clique aqui e saiba mais.