Categoria: Cães

Capa de 'As incríveis características do Lulu da Pomerânia'

As incríveis características do Lulu da Pomerânia

O Spitz Alemão, conhecido popularmente no Brasil como Lulu da Pomerânia, é uma das raças que estão mais em alta no país. Seu sucesso se dá principalmente por conta da sua aparência “fofinha” e do seu tamanho pequeno.  Por mais que a menor versão da raça (toy) seja a mais conhecida, existem outras variações de tamanho, como grande, médio e pequeno. Além das suas características físicas, o Spitz Alemão é considerado um ótimo cão de companhia, pois é fiel ao tutor, dócil e brincalhão. Veja nesse artigo as principais características físicas e comportamentais do Lulu, uma raça que está ganhando cada vez mais espaço no mundo dos pets.   

História da raça

O Spitz Alemão é uma das raças de cães mais antigas do mundo, sendo considerada a mais antiga da Europa Central. Acredita-se que a raça é originada dos cruzamentos que aconteceram na Alemanha entre o Pomeranian e o Kesshond. Os Spitz ganharam destaque ao longo do tempo por conta da sua capacidade de defender os comércios, as casas e fazendas que ficavam situadas na Pomerânia, região histórica localizada no norte da Alemanha e da Polônia. Apesar da variedade nos tamanhos, a sua função principal era alertar uma aproximação de desconhecidos (pessoas e animais) através do latido forte e agudo. Alguns comerciantes chegavam a utilizar esses animais até em barcos como vigias dos seus produtos. Mesmo estando presente nos campos, o Spitz começou a ganhar popularidade quando George, um importante membro da realeza inglesa, se casou com uma alemã. Após assumir o trono inglês no século 18, ele e sua esposa receberam diversos visitantes alemães, que trouxeram seus Spitz com eles. Após conhecerem a raça, o casal se tornou grande admirador e a popularidade só aumentou.

Atualmente, o tamanho mais conhecido no Brasil é o toy, que é a menor versão da raça, e somente essa deve ser chamada de Lulu da Pomerânia. Por diversos motivos, como a estética e a alta procura por cães de porte pequeno, a raça foi selecionada geneticamente para chegar no tamanho visto hoje em dia. Portanto, não se assuste se você encontrar um Spitz Alemão que tenha um porte médio ou grande, eles realmente existem. 

Características do Spitz Alemão

Spitz Alemão "Toy"

Tamanho

Como dissemos acima, existem quatro portes diferentes da raça, que são: grande, médio, pequeno e toy. De todos esses portes, o mais conhecido atualmente é o toy (Lulu da Pomerânia). Os cães de porte grande costumam ter 46 cm, enquanto os de porte médio atingem os 36 cm. Já o porte pequeno chega aos 26 cm e o anão 20 cm. Todos esses valores são aproximados, podendo variar de animal para animal.

Peso

Assim como o tamanho, o peso varia de acordo com o porte do animal. Em condições saudáveis, os Spitz de grande porte chegam a pesar 18 kg, enquanto os de porte médio pesam por volta de 12 kg. Os animais de porte pequeno possuem em média 8 kg e o toy de 3 a 4 kg.

Spitz Alemão de porte médio/grande

Expectativa de vida

A longevidade média da raça é de 15 anos, mas pode variar de acordo com as condições de saúde e bem-estar do animal. Alguns fatores estão intimamente relacionados com o aumento da expectativa de vida, como a vacinação em dia, castração, visitas recorrentes a um Médico Veterinário e o fornecimento de uma dieta de alta qualidade. Além desses cuidados que devem ser tomados, para que o seu cão tenha bastante tempo de vida, é recomendado ficar atento com a origem do animal, pois os padrões genéticos possuem ampla influência nas chances de desenvolver uma possível doença, afetando a qualidade de vida e consequentemente a longevidade.

Temperamento e comportamento

A raça é uma ótima companhia para quem procura um cão dócil, fiel e que gosta de ficar sempre por perto.  Eles costumam ser bastante brincalhões, mas podem estranhar visitas e pessoas que nunca viram. Quando encontram alguém desconhecido, eles não são agressivos, mas normalmente latem bastante e não interagem até ganhar confiança. Para diminuir essas ocorrências, é indicado acostumar o convívio do animal desde pequeno com outras pessoas e outros cachorros. A partir do momento em que eles ficam mais sociáveis, eles costumam ser extrovertidos e gostam de chamar a atenção dos seus tutores frequentemente. Os Spitz também são bem inteligentes, mas não gostam muito de receber comandos, o que os caracteriza como um pouco teimosos. Para treiná-los é preciso ter paciência e dedicação. Além disso, a raça é muito curiosa e atenta, o que nos mostra que eles ainda herdam as características comportamentais dos seus antepassados. 

Pelagem

Os Spitz possuem pelagem dupla, que nada mais é do que uma pelagem composta por pelos e subpelos. Os pelos são longos (exceto no focinho), retos e separados, com a função de proteger a pele dos raios solares e dos pequenos traumas que podem acontecer no cotidiano. Já o subpelo é curto, grosso e com aspecto mais lanoso. A sua finalidade é de funcionar como uma camada térmica para proteger o animal quando a temperatura do ambiente estiver fria demais ou quente demais. No frio, o subpelo protege o animal das baixas temperaturas e no verão ele impede que o calor seja absorvido pelo corpo.

Confira abaixo as possíveis cores do Spitz Alemão de acordo com o seu porte!

Grande: branco, marrom e preto. Nessas variações, o cão deve ser inteiramente de cor única, sem nenhuma marca na pelagem.

Médio, Pequeno e Anão: cães nesses portes possuem mais variedades de cor, sendo o branco, marrom, preto, cinza sombreado e laranja as mais comuns. Existem outras variações também, mas não são frequentemente vistas. 

Nível de atividade

Por mais que a maioria dos cães de porte pequeno seja bastante agitada, o Spitz Alemão não precisa de muitas atividades físicas durante o dia para suprir o seu gasto energético diário. Entretanto, isso não quer dizer que eles não precisam de exercícios. É recomendado fazer passeios e brincadeiras todos os dias para manter a saúde e bem-estar do animal. Fazendo exercícios regularmente, é possível oferecer qualidade de vida e evitar a obesidade, que é uma preocupação com a raça.

Curiosidades

- É bastante comum que as cores da pelagem mudem ao longo do crescimento do animal.

- Acredita-se que dois cães foram resgatados no Titanic, sendo um deles um exemplar do Spitz Alemão e o outro um Pequinês.

- São integrantes do grupo de animais primitivos.

As necessidades especiais

Por ser uma raça de tamanho mini, ou toy, o Lulu apresenta algumas fragilidades comuns à cães muito pequenos. Exercícios físicos e brincadeiras muito intensas não são recomendadas, pois a raça não foi desenvolvida para trabalho, somente para companhia. Veja alguns pontos de atenção em relação aos cuidados necessários:

Pelagem

Os Spitz, incluindo o Lulu, têm uma pelagem dupla e densa, com troca de pelos duas vezes por ano. Durante esses períodos, todo o subpelo é eliminado no espaço de 2 a 3 semanas. Por isso, a escovação diária será necessária para remover os pelos mortos e evitar bolas de pelo pela casa. Após esse período, uma escovação a cada 2 ou 3 dias é suficiente. Essa raça nunca deve ser tosada na máquina, pois removerá as propriedades isolantes da sua pelagem. A dieta é fundamental para fornecer nutrientes em quantidade e disponibilidade suficientes que irão agir na saúde e beleza da pelagem.

Luxação de patela

Já falamos desse problema aqui em artigos sobre outras raças pequenas. A luxação é quando uma articulação desencaixa, sem haver fraturas. Cães muito pequenos apresentam uma tendência maior a luxação da patela de maneira espontânea, ou mesmo após traumas, como quedas e saltos. Por isso, o tutor deve estar atento, evitando que o animal pule ou pratique exercícios com impacto. Qualquer alteração observada, como o ato de mancar ou dor na região das patas traseiras deve ser verificado por um médico veterinário

Atrofia progressiva de retina

A retina é uma região da parte interna do olho, que interpreta a luz e envia o sinal para o sistema nervoso. É uma estrutura extremamente delicada e que sofre com a degeneração com o passar da idade. Porém, alguns cães podem apresentar uma doença hereditária e congênita onde a retina sofre uma atrofia lenta e progressiva. Não há cura para esse problema, porém tratamentos podem reduzir a velocidade da degeneração. O Spitz Alemão, assim como o Border Collie que já mencionamos em artigos anteriores, está na lista de raças que apresentam mais casos de atrofia progressiva de retina em comparação a outras.

O importante é sempre buscar filhotes de criadores responsáveis, que mantém um controle de doenças hereditárias e não reproduzem animais com esses problemas.

Apetite seletivo

Não se sabe exatamente porquê, mas cães de tamanho mini, em especial algumas raças, apresentam um apetite muito seletivo. Nesses casos, o ideal é evitar ao máximo o oferecimento de petiscos e alimentos caseiros, pois esses snacks vão condicionar o animal a comer sempre algo com sabor muito pronunciado. Geralmente, petiscos não são saudáveis, e devem ser utilizados apenas para recompensar algo positivo, nunca para incrementar a alimentação regular do cão. 

Porque a nutrição é tão importante

A nutrição pode ajudar muito em todas as necessidades que explicamos acima. Atualmente, a nutrição para cães e gatos está muito avançada, sendo uma das grandes responsáveis pelo aumento da longevidade e da qualidade de vida dos cães, sendo utilizada inclusive para prevenir e tratar doenças.

Minerais orgânicos: Os minerais são fundamentais para todos processos que ocorrem no organismo, mas nem sempre eles podem ser absorvidos de maneira eficiente pois são substâncias inorgânicas. Para que a absorção seja melhor, é possível juntar o mineral a um elemento orgânico, como um aminoácido por exemplo. Portanto, minerais orgânicos são mais biodisponíveis para o organismo. Estudos em cães demonstram que dietas contendo zinco orgânico melhoram a qualidade geral da pelagem.

Ômega 3 e 6: São os famosos ácidos graxos essenciais que participam de diversas funções. Esses nutrientes modulam a inflamação, isto é, aumentam ou diminuem a resposta do organismo às lesões, ajudando no controle de problemas como alergias, problemas de pele, processos articulares, entre outros. Além disso, eles estão intimamente ligados à saúde do sistema nervoso e da retina, pois o ômega 3 é rico em DHA, um dos nutrientes mais nobres para essas estruturas. Em relação à pele e pelagem, os ácidos graxos contribuem com a hidratação dos pelos e com a proteção da barreira cutânea.

Antioxidantes: são as substâncias que evitam a oxidação, processo que deteriora as células. Entre os antioxidantes naturais, podemos destacar:  carotenoides, flavonoides, polifenóis, vitaminas como a vitamina C, vitamina E, minerais como o selênio, e alguns ácidos graxos, como o ômega 3. Sabe-se que existem muitos benefícios da ingestão regular dessas substâncias, e elas têm sido cada vez mais utilizadas como um suporte à saúde de seres-humanos e pets.

Ofereça sempre a melhor nutrição possível para o seu animal de estimação, seja um Lulu da Pomerânia, ou qualquer outra raça, através da escolha minuciosa do alimento.

Para ajudar nessa escolha, a Farmina disponibiliza o Plano Nutricional, que seleciona um alimento para as necessidades especiais do animal em questão. A Farmina produz alimentos que respeitam as características dos cães e dos gatos, onde mais de 90% das proteínas são de origem animal, com o uso de matérias-primas nobres de alta qualidade e digestibilidade, ingredientes naturais, funcionais e essências botânicas. Clique aqui para ter acesso aos últimos lançamentos da Farmina.

Caso tenha dúvidas ou sugestões, deixe um comentário abaixo ou acesse as nossas redes sociais. Você pode conhecer mais detalhadamente os produtos Farmina no site www.farmina.com/br.