Categoria: Cães

Capa de 'As características incríveis do Buldogue Francês'

As características incríveis do Buldogue Francês

Relacionado tanto ao Americano quanto ao Inglês, o Buldogue Francês é menor em tamanho e uma versão brincalhona e bem-humorada dos Buldogues. Se adapta facilmente a diferentes estilos de vida e ambientes domésticos, tornando-se um dos cães de companhia mais populares.

Buldogues Franceses são conhecidos por serem teimosos, mas bastante inteligentes, simpáticos e muito ativos. Suas características físicas são provavelmente as que mais chamam atenção: cara achatada, tronco forte, aparência atarracada e orelhas em pé dão um visual bem peculiar e curioso. A história da raça também é interessante, e começa com uma certa rixa entre franceses e ingleses, veja.

História da raça

A história do Buldogue Francês é um pouco diferente da maioria dos cães, pois o seu desenvolvimento aconteceu em três países diferentes, sendo eles: Inglaterra, França e Estados Unidos. Acredita-se que tudo começou na Inglaterra, onde muitos criadores resolveram cruzar os seus Buldogues Ingleses com outros cães. Alguns queriam obter cães maiores e mais fortes. Outros preferiram desenvolver Buldogues mais leves e com orelhas eretas. Os Buldogues menores e mais leves ficaram mais populares do que os robustos, principalmente entre os artesãos da cidade de Nottingham, que trabalhavam com a fabricação de rendas.

Com a chegada da Revolução Industrial, muitas lojas pequenas de artesanato começaram a fechar e os fabricantes de rendas tiveram que emigrar para o norte da França em busca de novas oportunidades. Por gostarem muito dos Buldogues Ingleses, eles decidiram levar esses cães junto com eles. Na França, a popularidade desses cães se espalhou rapidamente da Normandia até Paris, o que resultou na criação de um comércio de exportação de pequenos Buldogues Ingleses para o território francês. Lá na França eles passaram a se chamar “Bouledogues Français”. Desde então, os Buldogues Franceses se tornaram os animais favoritos dos parisienses comuns, como açougueiros, donos de cafeterias e mercadores.

O fato dos franceses terem mudado o nome da raça deixou os ingleses revoltados, fazendo com que eles decidissem não dar mais a devida importância aos Buldogues Franceses. Essa atitude permitiu que os criadores da França assumissem a responsabilidade de aprimorar ainda mais a raça. Eles desenvolveram animais mais uniformes, com corpo compacto e pernas retas. Alguns possuíam as chamadas “orelhas de morcego” (devido a semelhança), que chamava bastante a atenção dos admiradores locais. Após o sucesso em Paris, alguns americanos ricos que viajavam a lazer se apaixonaram por esses cachorrinhos cativantes e começaram a trazê-los para os Estados Unidos. Com o passar do tempo, os americanos deram continuidade ao desenvolvimento da raça e chegaram a criar até um Kennel Club (clube da raça) específico para o Buldogue Francês. Após a Primeira Guerra Mundial, a popularidade da raça entrou em um declínio que durou cerca de 50 anos, pois começaram a aparecer os Boston Terriers, uma outra raça que fez muito sucesso nesse intervalo de tempo. Ao longo desses 50 anos, a maioria dos exemplares de Buldogue Francês desapareceu, sobrando cerca de 100 cães registrados. Desses 100 cães, quase todos possuíam a pelagem tigrada e malhada, com exceção de alguns exemplares na cor creme, que pertencia a uma criadora americana (Amanda West).

Após participar de diversas competições de exposição com os Buldogues Franceses de cor creme, a raça ganhou muito prêmios e a popularidade voltou a crescer. Desde então, a procura por Buldogues aumentou cada vez mais no mundo, principalmente no Brasil, onde muitas pessoas buscam animais que conseguem se adaptar mais facilmente aos espaços reduzidos.

As características do Buldogue Francês

Tamanho

O Buldogue Francês é um cão de porte pequeno. Os machos medem cerca de 27 a 35 cm e as fêmeas entre 24 a 32 cm.

Peso

O peso é bastante variável, pois depende muito da dieta ofertada e do nível de atividade física do animal, não sendo raros os casos de Buldogues obesos. Os machos devem pesar de 9 a 14 kg e as fêmeas de 8 a 13 kg.

Expectativa de vida

A longevidade da raça é de 10 a 14 anos.  A expectativa de vida está relacionada com a qualidade da dieta ofertada, com a quantidade de exercícios físicos praticados diariamente, ao ambiente em que o pet vive e aos cuidados médicos que o animal recebe. Visitas recorrentes a um Médico Veterinário de confiança para a realização de check ups são fundamentais. Ao prevenir doenças é possível aumentar a longevidade do cão.

Temperamento e comportamento

A raça foi desenvolvida para ser um cão de companhia. Por esse motivo, os Buldogues Franceses são bastante dependentes dos seus tutores, sendo necessário interagir constantemente e fornecer muita atenção para que eles não fiquem ansiosos ou entediados. A raça é inteligente, um pouco teimosa e costuma se dar muito bem com crianças devido às características comportamentais de proteção e raramente serem agressivos. Para quem mora em apartamento, é uma ótima opção, pois além de serem pequenos, eles não latem com frequência.

Os Buldogues Franceses podem ser bagunceiros se não tiverem toda a atenção e educação necessária. Com um bom treinamento, esse problema pode ser resolvido. Em relação às atividades, eles não precisam de exercícios intensos, mas necessitam de uma boa dose de brincadeiras e atividades diárias.

Pelagem

Os pelos são curtos, cerrados, brilhantes e macios (não possuem subpelo). Em relação a coloração da pelagem, existem exemplares com manchas e sem manchas, de cor fulvo ou tigrado. Além dessas, existem também cães manchados na cor branca ou trufa (preto).

Curiosidades

- Os Buldogues Franceses são cães braquicefálicos, ou seja, possuem o focinho anatomicamente achatado. Por conta disso, eles são mais predispostos a ter doenças respiratórias e são mais sensíveis às altas temperaturas, por terem dificuldade de resfriar o organismo através da respiração.

- O seu primeiro nome foi “Boule-Dog Francais”.

- Muitas pessoas ficam em dúvida de qual é a maneira certa de escrever “Buldogue”. A verdade é que nos Estados Unidos eles escrevem “Bulldog” e no Brasil a forma certa de escrever é “Buldogue”.

- Antigamente os americanos chamavam esses cães de “bat ears”, que significa ‘orelha de morcego’, devido à semelhança física.

- Por terem um tronco forte e atarracado, além do focinho curto, eles têm uma grande dificuldade de nadar. Portanto, não é recomendado esse tipo de atividade.

Problemas de saúde mais comuns do Buldogue Francês

Sabemos que cães de raça tem uma maior probabilidade de apresentarem algumas doenças genéticas e hereditárias. Veja a seguir os principais problemas de saúde que podem acometer essa raça.

- Problema respiratórios: conforme já falamos, pela sua anatomia craniana o Buldogue (e outras raças de focinho achatado) tem dificuldades de respirar. A principal implicação dessa característica é em situações que o animal precisa de uma maior frequência respiratória, como em exercícios físicos, em dias quentes ou em momentos de estresse. Portanto, atividades físicas intensas não são recomendadas à essa raça, e todos os cuidados devem ser tomados com altas temperaturas, pois eles são muito sensíveis e podem ter hipertermia.

- Problemas digestivos: algumas raças, principalmente as de pequeno porte, são mais sensíveis a má digestão, com sintomas como: vômitos, diarreias intermitentes, falta de apetite e gases.

- Problemas de pele: devido a algumas dobras de pele que o Buldogue apresenta, ele tem uma tendência a desenvolver dermatites. Geralmente isso se manifesta com coceira, vermelhidão, pequenas feridas e queda de pelo.

- Problemas oftalmológicos: também devido à sua anatomia peculiar, os olhos acabam ficando mais expostos, aumentando as chances de apresentar conjuntivites e lesões. Uma condição que pode acontecer também quando uma membrana chamada de “terceira pálpebra” inflama, causando muita irritação ocular.

- Obesidade: a proximidade com o tutor (compartilhando guloseimas), o temperamento teimoso e a falta de atividade física acabam levando muitos Buldogues a ficarem obesos.

Como a alimentação pode ajudar o Buldogue Francês

Atualmente, sabemos que a nutrição tem um papel destacado na manutenção da saúde e prevenção de doenças, tanto em animais como em humanos. Para o Buldogue Francês, devemos levar em conta os seguintes itens:

- Alta digestibilidade: como falamos, problemas digestivos não são raros. Muitas vezes, ocorrem por causa de problemas na dieta, como uso de ingredientes de menor qualidade, desequilíbrio de nutrientes, excesso de petiscos, e oferecimento de alimentos não adequados ao animal. Procurar sempre por uma dieta de alta digestibilidade é essencial para evitar problemas. Dietas que usam matérias-primas adequadas aos cães, como carnes nobres, ovos e gordura de origem animal são as melhores opções.

- Calorias e carboidratos controlados: cães que vivem dentro de casa e raças predispostas à obesidade devem ter um cuidado extra ao número de calorias. Existem dietas que levam isso em consideração, prevenindo o sobrepeso e suas consequências. O uso de carboidratos na alimentação de cães também deve ser sempre moderado, pois são animais carnívoros que podem gerar energia de proteínas e gorduras.

- Fibras especiais: existem certos tipos de fibras que auxiliam na saúde intestinal, favorecendo a digestão e absorção de nutrientes. Os chamados prebióticos são substâncias utilizadas pela microbiota intestinal como fonte de energia, permitindo que estas bactérias exerçam seu papel no órgão. Desde funções digestivas até de imunidade, a microbiota do intestino é parte fundamental para saúde como um todo. Além disso, existem também outras fibras, não digeríveis, que têm a função de aumentar a saciedade e reduzir o índice glicêmico de uma refeição, contribuindo para o controle do peso.

Dietas funcionais

Existem dietas funcionais disponíveis para animais de estimação. A nutrição funcional visa fazer algo além de nutrir, pois fornece ingredientes e nutrientes que apresentam propriedades que vão auxiliar o organismo a se defender de doenças. O objetivo da nutrição funcional não é a cura, e sim a prevenção ou auxílio numa necessidade específica que o pet possui.  A Farmina conta com duas opções de alimentos funcionais indicadas para necessidades comuns que o Buldogue Francês apresenta:

N&D Quinoa Weight Management: alimento completo e balanceado para cães adultos com tendência ao ganho de peso ou castrados. Suas principais características são: baixo teor de gordura, e consequentemente, menos calorias; maior teor de fibras, aumentando a saciedade; ingredientes de baixo índice glicêmico, como a Quinoa e as fibras; e tem brócolis e aspargos como ingredientes funcionais.

N&D Quinoa Skin & Coat: Alimento completo e balanceado para cães adultos com pele sensível. Essa dieta contém sempre apenas 1 tipo de proteína, reduzindo as possibilidades de alergia alimentar. Sabemos que esse problema ocorre quando alguma ou algumas proteínas da dieta são interpretadas como uma ameaça pelo sistema imunológico. N&D Quinoa Skin & Coat contém ingredientes com propriedades anti-inflamatórias, como ômega 3 e os flavonoides presentes na quinoa. Os ingredientes funcionais são coco e cúrcuma.

E para ter acesso a essas dietas funcionais, utilize o Plano Nutricional Farmina. Ao receber informações sobre as características do seu pet, o sistema da Farmina identifica a dieta ideal, calcula a quantidade correta e ainda libera um cupom de desconto com indicação da loja mais próxima. Clique aqui para participar.