Categoria: Gatos

Capa de 'Alimentos funcionais para manutenção da saúde em gatos'

Alimentos funcionais para manutenção da saúde em gatos

Muito tem se falado sobre alimentação saudável ultimamente. Este tema ganhou destaque na mídia nas últimas décadas, despertando grande interesse da população e da comunidade médica/científica. Felizmente, os estudos nesse sentido também têm contemplado a nutrição de cães e gatos. As empresas de nutrição animal, em particular, têm respondido aos desejos dos tutores por oferecerem um amplo grau de produtos que não somente suprem as necessidades nutricionais, mas também são designadas para atender um estilo e/ou um estágio da vida do animal.

Nos nossos últimos artigos da coluna semanal do blog, temos falado sobre obesidade nos gatos, explicando como evitar esse problema através de hábitos saudáveis e naturais para os bichanos. No texto de hoje, você vai entender melhor o que são alimentos funcionais, e como eles podem ajudar no controle de peso.

 

O que são alimentos funcionais

Os alimentos funcionais são aqueles que, além das suas funções nutricionais, produzem alguns efeitos metabólicos e fisiológicos no organismo. São consumidos em dietas convencionais, mas demonstram capacidade de regular funções corporais de forma a auxiliar na proteção contra doenças.

Alimentos funcionais podem trazer benefícios específicos, graças à presença de ingredientes saudáveis.Em seres humanos, seus efeitos vêm sendo estudados em casos depatologias como câncer, diabetes, hipertensão, mal de Alzheimer, doenças ósseas, cardiovasculares, inflamatórias e intestinais.

Para os cães e gatos, muitos nutrientes considerados ‘não essenciais’ agora estão sendo usados na formulação dos produtos por terem um impacto significativo sobre a saúde e bem-estar destes animais. Estudos demonstram efeitos benéficos destes alimentos sobre áreas como a condição de saúde de pele, pelagem, saúde dental, saúde intestinal, envelhecimento e saúde imunológica.

Um bom exemplo da utilização de alimentos funcionais é a adição de vitaminas com ação antioxidante em doses maiores dos que as usuais, com a função de prevenir o envelhecimento celular. Também podemos usar como exemplo os flavonóides, betacaroteno, luteína e ômega 3 e 6 através da inclusão de ingredientes naturais como a cúrcuma, o chá verde , a romã, entre outros  . Diversos estudos demonstram que o envelhecimento, a imunidade, o estado de alerta mental e algumas doenças são uma consequência de efeitos acumulativos e prejudiciais dos chamados radicais livres. A maioria deles é produzida como parte dos processos metabólicos normais do organismo, mas em certas condições, tanto os radicais livres produzidos pelo organismo animal como os que são por substâncias ingeridas, aumentam a ocorrência destas doenças.

O animal possui um sistema elaborado e complexo de defesa antioxidante para tratar e neutralizar estes radicais livres. Entretanto, evidências mostram que existem benefícios quando adicionamos antioxidantes em dietas para dar suporte ao próprio sistema de produção de defesas do organismo, pois a adição de substâncias antioxidantes produz um efeito conjunto no combate aos radicais livres produzidos no organismo. Dois alimentos ricos em antioxidantes ganham destaque na alimentação funcional e já fazem parte dos alimentos de cães e gatos: quinoa e brócolis

 

A Quinoa

A é um arbusto que não ultrapassa os 2 m de altura. O que consumimos desta planta são seus frutos que, por serem o material que normalmente é colhido, são frequentemente denominados “sementes”. Encontrada originalmente na América do Sul, tem sido cultivada há milênios pelo povo Inca.  Eles reconheceram há muito tempo oalto valor nutricional da quinoa,  e acreditavam que esse alimento tinha propriedades medicinais.

A Quinoa vem sendo introduzida há anos na alimentação animal por ter um equilíbrio nutricional, principalmente na  tange em questão das proteínas, considerado ótimo e por ser uma fonte rica em ácidos graxos essenciais, sendo os mais importantes o ácido linoleico (ômega 6) e o linolênico (ômega 3). Além disso, é isenta de glúten, podendo ser utilizada na alimentação de animais intolerantes à essa substância.

Nas rações dos pets ela geralmente é adicionada visando o conteúdo proteico, e por ser uma opção de carboidrato de baixo índice glicêmico. Com um perfil raro no mundo vegetal, a Quinoa possui 13% de proteínas de alto valor biológico com os aminoácidos essenciais em proporções equilibradas. Além disso, este alimento possui comprovadamente diversos efeitos funcionais, auxiliando na digestão, absorção de nutrientes e na saúde intestinal como um todo devido seu aporte de fibras, ausência de glúten, e perfil de vitaminas e minerais.

 A quinoa também possui quantidades significativas de flavonoides e ácidos fenólicos. Os derivados fenólicos são agentes antimicrobianos naturais e apresentam-se como bons antioxidantes, reduzindo a quantidade de radicais livres formados . Por sua vez, os polifenóis são benéficos à saúde, ajudando na prevenção de enfermidades, como câncer e doenças cardiovasculares.

A Quinoa é rica em uma série de vitaminais das quais se destacam: a vitamina B2 (riboflavina), vitamina C e vitamina E (estas duas últimas consideradas antioxidantes naturais). Possui, ainda, um balanço dos minerais essenciais na alimentação, estando presentes na sua composição o ferro, o cálcio, o fósforo e o potássio. O mineral ferro encontra-se presente em boa quantidade superando a quantidade existente em outras fontes como o trigo, sendo que está presente numa forma com alta absorção e alta eficiência biológica.

                  

O brócolis

O brócolis é um vegetal crucífero do gênero Brassica (que inclui repolho, couve-de-bruxelas, couve-flor, entre outros). Tanto o brócolis quanto os demais vegetais crucíferos, são boas fontes de compostos fitoquímicos potencialmente protetores, incluindo compostos fenólicos, carotenoides, selênio e vitaminas. No entanto, seu potencial benéfico como anticarcinogênico e antioxidante vem sendo atribuído ao seu conteúdo alto de glicosinolatos.

Os glicosilonatos são substâncias das plantas que têm a função de protegê-las de agentes externos, como pragas e mudanças de temperatura. O brócolis é conhecido como a melhor fonte de glicosilonatos na natureza.

Além dos efeitos citados acima, o brócolis é nutricionalmente importante devido aos elevados teores de vitamina C, minerais e fibras, encontrados nas inflorescências e folhas dessa hortaliça. O alto teor de vitamina C proporciona ação antioxidante e as fibras auxiliam no processo de digestão e ajudam a controlar a glicemia dos animais, alcançar a saciedade e melhorar o trânsito intestinal.

 

Ingredientes nobres para alimentação de gatos

Temos explicado em outros artigos sobre a importância da proteína, o nutriente mais nobre para os gatos, por serem animais carnívoros estritos. Nesse ponto, o que de melhor podemos oferecer são os alimentos de origem animal. Os alimentos de origem animal (como as carnes e vísceras) reúnem qualidades essenciais para os gatos: alta digestibilidade e aproveitamento dos nutrientes, palatabilidade (sabor preferido) e a presença dos 11 aminoácidos essenciais em grandes quantidades.

Em relação aos carboidratos, vale destacar que gatos necessitam de quantidades baixas desse nutriente para sobreviver, pois seu metabolismo evoluiu para gerar energia (glicose) através da ingestão de proteínas e gorduras (oriundas das presas). Por isso, a inclusão de carboidratos na dieta deve ser moderada, originária de ingredientes de baixo índice glicêmico e rico em micronutrientes e fibras, como é o caso dos alimentos citados anteriormente no texto, o brócolis e a quinoa. Existem ainda outros vegetais com inúmeras propriedades e funções na saúde e bem-estar dos felinos.

As empresas de nutrição fazem uso de vegetais como alfafa, aloe e vera, chá verde, cúrcuma entre outros com propriedades antioxidantes na alimentação dos gatos. Essas essências reproduzem a tendência dos animais de selecionar de forma instintiva plantas que favoreçam a manutenção do seu estado de saúde e melhoram o seu bem-estar.  É importante observar que muitas plantas são tóxicas para eles, portanto, apenas os ingredientes vegetais contidos nas rações e os que o Médico Veterinário recomendam são seguros e benéficos.

Incrível saber mais sobre a alimentação de nossos gatos, não é? Isso dá muito mais confiança na hora de escolher o melhor alimento para nutrição do pet e manutenção de seu bem-estar e saúde.

Se tiver alguma dúvida, escreva para nós nos comentários. Ficaremos felizes em ajudar!

 

Referências

CANDIDO, L. M. B.; CAMPOS, A. M. Alimentos funcionais. Uma revisão. Boletim da SBCTA. v. 29, n. 2, p. 193- 203, 2005.

LATTÉ, K.P.; APEL, K-E.; LAMPEN, A. Health benefits and possible risks of broccoli – An overview. Food Chem Toxicol. v.49, n.12, p. 3287-3309, 2011.

ROCHA, M. A. Biotecnologia na nutrição de cães e gatos. Revista Brasileira de Zootecnia, v.37, suplemento especial p.42-48, 2008

VIDAL, A.M.; DIAS, D.O.; MARTINS, E.S.M.; OLIVEIRA, R.S.; NASCIMENTO, R.M.S. CORREIA, M.G.S. A ingestão de alimentos funcionais e sua contribuição para a diminuição da incidência de doenças. Cadernos de Graduação - Ciências Biológicas e da Saúde, v. 1, n°15, p. 43-52, 2012.

SOUZA, P. H. M.; SOUZA NETO, M. H.; MAIA, G. A. Componentes funcionais nos alimentos. Boletim da SBCTA. v. 37, n. 2, p. 127-135, 2003.

DOGAN, H.; KARWE, M. V. Physicochemical properties of quinoa extrudates. Food Science and Technology International, London, v. 9, n. 2, p. 101-114, 2003. http://dx.doi. org/10.1177/1082013203009002006